Fumar maconha pode causar câncer de pulmão?

Fumar maconha pode causar câncer?
Foto Shutterstock

Todo mundo sabe que fumar cigarros faz mal para a saúde. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), 428 pessoas morrem por dia no Brasil em razão do tabagismo. Ou seja, 156 mil mortes todos os anos. Dessas, cerca de 73 mil de câncer. No caso do de pulmão, 90% dos óbitos foram devido ao hábito.

>> Siga a Go Outside no Instagram

Mas… e no caso de fumar maconha? Ok, não é exatamente a mesma coisa. Mas a pessoa também está inalando fumaça – com certeza deve haver algum risco de saúde. Então, é possível desenvolver câncer de pulmão por fumar maconha?

Você pode desenvolver câncer de pulmão por fumar maconha?

Talvez. Essa é a melhor resposta que a ciência pode dar até o momento. Por enquanto, ainda não existem pesquisas suficientes sobre no tema. Então, não é possível afirmar que haja ligação entre a maconha e o câncer simplesmente porque a droga ainda é ilegal na maior parte dos lugares.

Os poucos estudos que existem na área ainda são inconclusivos. Em uma pesquisa de 2018, publicada no Journal of Thoracic Oncology (EUA), descobriu que a maconha não se provou um fator de risco para o desenvolvimento de câncer de pulmão. Porém, o estudo tem suas limitações, como as poucas pessoas questionadas, problemas para analisar a quantidade de maconha usada pelos indivíduos e também pelo fato de vários usuários de maconha também serem fumantes de cigarros.

+ Estudo sugere que maconha pode aumentar sua vontade de se exercitar
+ Por que atletas estão trocando ibuprofeno por canabidiol
É possível que a maconha inalada possua os mesmos efeitos nos pulmões que o tabaco dos cigarros, mas não há provas definitivas de que a maconha cause câncer.

De acordo com a Associação Americana do Pulmão, a maconha contém algumas das mesmas toxinas e carcinógenos que existem na fumaça de cigarro, o que seria um dos indicadores de risco de câncer de pulmão.

Além da exposição à fumaça e toxinas, o que por si só já é ruim para os pulmões, os fumantes de maconha tipicamente inalam mais profundamente e seguram a respiração por mais tempo que os usuários de cigarros.

Quais os riscos de fumar maconha?

Enquanto ainda não é sabido como, especificamente, a maconha afeta os pulmões, especialistas reconhecem que a droga ainda carrega alguns riscos para a saúde. Por exemplo, sabe-se que fumar maconha danifica os pulmões diminuindo a função deles. E ainda pode criar secreções que bloqueiam a entrada de ar.

O uso de maconha pode causar bronquite crônica e outros sintomas respiratórios, como a tosse. Ele ainda ressalta que fumar maconha foi relacionado com inflamação, dano celular e alterações pré-cancerosas no tecido pulmonar, além de disfunção do sistema imunológico e um aumento do risco de câncer nos testículos, próstata e colo do útero.

Após a pandemia de Covid-19, esse é mais um dos riscos. Fumar maconha, mesmo ocasionalmente, pode aumentar o risco de complicações mais graves do novo coronavírus. “Quando você fuma maconha, as vias aéreas sofrem algum grau de inflamação, muito semelhante à bronquite, e também muito parecido com o tipo de inflamação causada pelo fumo “, disse o pneumologista Albert Rizzo, diretor médico da Associação Americana do Pulmão à CNN Saúde. “Com isso, você tem alguma inflamação das vias aéreas e acrescenta uma infecção sobre ela. Portanto, há, sim, chances de mais complicações”.

A maconha possui benefícios para a saúde?

Compostos existentes na maconha, como o delta-9-tetrahidrocanabinol (THC) e o canabidiol (CBD), estão ligados a pesquisas sobre efeitos positivos no corpo humano. Segundo a American Cancer Society (EUA), o THC auxilia no alívio da dor e náuseas (geralmente dos efeitos da quimioterapia), enquanto o CBD pode ajudar em tratamentos de derrames e na redução da ansiedade.

Porém, mais uma vez, pela maconha ser ilegal, estudos para descobrir seus benefícios para a saúde ainda são inconclusivos. 05

-Publicidade-