Quando uma profissional de saúde sobrecarregada e sua família precisaram de um descanso, eles decidiram pegar a estrada. Aqui, ela explica como eles fizeram isso.

Depois de três meses com meu filho em casa e mantendo ao máximo o distanciamento social, pois trabalho na área da saúdo em Washington, nos Estados Unidos, eu precisava de alguns dias de folga. Com muita ponderação e reflexão, minha família e eu decidimos que uma viagem de carro era a maneira mais segura de fazer isso. No início, me senti culpada e quase envergonhada – como enfermeira, é minha responsabilidade dar um bom exemplo. Eu temia que nossa excursão pudesse parecer desnecessária e arriscada, mas também sabia que traria benefícios significativos para a saúde mental. Concluímos que era possível fazer uma viagem com segurança, desde que viajássemos para um lugar com poucos turistas, a um dia de carro de nossa casa, para reduzir as paradas e abastecido com todos os suprimentos de que precisaríamos.

Leia mais:
+ É seguro viajar para acampar durante a pandemia?
+ Máscara para esporte: veja os 4 melhores modelos

Optamos por uma viagem de carro de sete horas para Ocracoke Island, parte da região de Outer Banks da Carolina do Norte – um destino desconhecido com abundância de Airbnbs isolados – alcançada através de uma balsa gratuita para carros. Mapeamos a rota mais rápida e reservamos uma única pausa para descanso no terminal da balsa, usando nossas máscaras e aproveitando os banheiros limpos. Para evitar que meu filho de cinco anos pedisse para fazer paradas desnecessárias, trouxemos muitas diversões, incluindo livros para colorir, brinquedos e audiolivros. Preparamos todas as nossas refeições para a viagem e um refrigerador separado com mantimentos para cinco dias, e nos certificamos de que nosso kit de primeiros socorros tivesse muitas máscaras, álcool 70% para as mãos e lenços de Lysol reutilizáveis.

Em Ocracoke, limitamos nossa exposição a um posto de gasolina, um restaurante ao ar livre e uma sorveteria; com todos usando máscaras e distanciamento social, nos sentíamos confortáveis ​​nessas situações. Fora isso, era fácil ficar sozinho – 90% da ilha é propriedade do National Park Service. No final das contas, a distância, o destino e o planejamento tornaram possível escapar sem colocar em risco a nós mesmos ou a membros da comunidade que visitamos.

Segurança em primeiro lugar

O COVID-19 tornou as viagens imprevisíveis. Siga estas diretrizes para manter você e outras pessoas seguras. —Erin Riley

  • Sujeite-se a duas semanas de auto-isolamento antes de embarcar em uma viagem.
  • Viaje dentro de sua própria área, se puder. Se você decidir se aventurar além, examine os protocolos de cada novo local com antecedência e siga as regras de quarentena. Verifique os jornais para um relato atualizado de avisos de viagens em cada estado.
  • Traga sua própria comida, lenha e kit de segurança de COVID-19 para evitar compras, o que expõe outras pessoas a riscos e pode sobrecarregar ainda mais a infraestrutura médica local.
  • Ligue com antecedência para as paradas planejadas, como acampamentos e parques, para garantir que estejam abertos. Pergunte se é um momento seguro para visitar e se há locais de baixo tráfego. 
  • Opte por estar ao ar livre – acampe e faça um piquenique. 
  • Tenha um segundo plano caso uma trilha, camping ou parque estiver muito lotado. Esteja preparado para encurtar sua viagem caso ocorram mudanças.