Dora Varella faz história sendo a primeira mulher brasileira a dropar a MegaPark nacional e internacional

Dora Varella faz história sendo a primeira mulher a dropar a MegaPark nacional e internacional
Fotos: Marcos Duarte

A skatista Dora Varella, bi-campeã pan-americana e sétimo lugar nas Olimpíadas de Tóquio em 2021, foi a primeira skatista brasileira a dropar a Mega Park do Gui Khury, com 8 metros de altura, equivalente a um edifício de 3 andares. Em meio a muita adrenalina, a skatista de apenas 20 anos, tinha como missão acertar o drop, varar o gap e voltar do aéreo no quarter em cima do skate, realizando o feito com sucesso. Não contente, Dora ainda viajou para Califórnia e dropou a MegaPark do skatista americano Elliot Sloan, com ida e volta, fazendo história no skate feminino brasileiro ao se tornar a primeira e única skatista do Brasil a dropar o MegaPark nacional e internacional.

+ Melhores aplicativos de saúde: confira 5 apps gratuitos

+ Após dobradinha em Atibaia, corredor de Taubaté quer repetir a dose no Banco Master Rocky Mountain Campos do Jordão

+ Italo Ferreira pega altas ondas em Saquarema

“A maior adrenalina que já senti, realmente parecia que estava voando”, celebra a skatista. Na história do skate feminino mundial, apenas uma mulher dropou a mega rampa, Lyn-Z Adams Hawkins Pastrana. Alana Smith e Sky Brown foram as duas à frente de Dora que finalizaram o percurso da Mega Park.

Para acertar o combo da Mega Park nacional foram dois dias, com cerca de 20 a 30 tentativas em cada um, mas a skatista não desistiu até concluir o feito com maestria. “Quando acertei o gap, errei o aéreo no quarter e senti um pouco o meu pé. No segundo dia, acertei mais algumas vezes o meio até acertar o aéreo no quarter, eu sabia que não podia ir embora sem acertar”, conta Dora.

Dora, além de ter conseguido completar o trajeto da Mega Park, de Gui Khury, em Curitiba, também conseguiu ir e voltar no Mega Park de Elliot Sloan, que contém um percurso a mais, na Califórnia, em maio deste ano.

‘’Fiquei muito feliz de acertar a volta logo nas primeiras tentativas, ainda mais porque a rampa do Elliot é um pouco diferente da do Gui já que tem ida e volta, e tive que mandar um aéreo de frontside, que é mais difícil… foi incrível. Dropar a mega park do Gui me deu uma boa base para ter segurança e conseguir acertar a volta toda. Foi uma sensação indescritível’’, conta Dora.

De volta do Brasil, Dora voltou para os treinos no Mega Park do Gui Khury em Curitiba e acertou uma nova manobra no gap, um giro de 360°, realizando mais um feito inédito.

Movida por desafios, Dora não se contenta em ser a primeira brasileira do skate feminino que já dropou as duas Mega Parks, e tem como objetivo encarar um desafio ainda maior: dropar a rampa de Bob Burnquist, na Califórnia. Comparada com as duas Mega Parks que a skatista dropou, a rampa de Bob possui quase o dobro das dimensões.

“Meu próximo objetivo com certeza é encarar a Mega mesmo, das dimensões da do Bob Burnquist e dos X-Games”, finaliza Dora.

Além de fazer história no skate feminino brasileiro, Dora está no Top 10 do ranking da World Skate, ocupando a nona colocação, sendo a primeira brasileira no ranking atual. Dora também segue a todo vapor com os treinos das próximas competições e para as Olimpíadas de Paris, o primeiro campeonato das seletivas olímpicas de Paris está previsto para outubro, no Rio de Janeiro, na praça do Ó. Durante as Olimpíadas de Tóquio, quando estreou a modalidade na competição, Dora foi a primeira brasileira do skate Park a dropar nas olimpíadas. Com tanto talento e disposição, seguimos na torcida do pódio em Paris.

-Publicidade-