Como lidar com a dor no tornozelo durante a corrida

Por Redação

dor no tornozelo

Geralmente é mais ou menos assim: você para de correr por algum tempo ou está começando a correr. A motivação está lá em cima, então você se compromete a sair todos os dias. Primeiro você anda um pouco. Quando vê já está correndo. Você está se sentindo ótimo. Até que começa a sentir dor no tornozelo.

>> Siga a Go Outside no Instagram

Sentir dor no tornozelo ao correr é comum, mas nem sempre é suficiente para parar um corredor determinado. Existem muitas causas de dor no tornozelo, é importante entender o que está causando a dor. Também é essencial saber quando a dor é suficiente para justificar uma pausa ou modificação na sua rotina de corrida.

Causas comuns de dor no tornozelo

Seus tornozelos formam a conexão entre seu corpo e o chão. Você pode nunca ter pensado assim, mas correr é tecnicamente um esporte de uma perna só. Você precisa das duas pernas para treinar, mas a cada passo você salta e pousa com uma perna de cada vez, colocando o peso do seu corpo todo no pé e tornozelo, sem contar a gravidade.

O que está acontecendo no seu pé e tornozelo a cada passo pode afetar todo o seu corpo. Enquanto grande parte da sua estabilidade em uma perna só vem do quadril, o músculo médio do glúteo pode causar instabilidade e vulnerabilidade ao tornozelo. Correr faz com que você carregue repetidamente suas articulações. O corredor médio que faz um quilômetro em 8 minutos realiza mais de 1.400 passos por quilômetro. Se você percorrer um quilômetros de 10 minutos, você aumenta seu número de passos para 1.700 por quilômetro. Imagine quantas vezes isso acontece durante corridas mais longas. Se houver um problema com sua mecânica, é provável que você a sinta esse desconforto durante ou após uma corrida.

O poder dos seus tornozelos

Antes de falar sobre a dor no tornozelo vamos falar um pouco sobre a anatomia dos seus tornozelos.

A articulação do tornozelo é composta da tíbia, que forma o osso interior do tornozelo (maléolo médio), o perónio, que forma o osso do tornozelo exterior (maléolo lateral), e o talo, um osso de forma irregular entre os dois que ajuda a formar um conjunto que permite que você gire o pé para cima, para baixo e para os lados.

Esta articulação do tornozelo é chamada de articulação talocrural, e é fundamental que seja móvel e estável para um tornozelo saudável. Músculos, tendões e ligamentos ajudam a reforçar a estabilidade e a criar força e movimento através da articulação.

Você vai perceber que o tornozelo é realmente incrível. Ele é capaz de se adaptar a superfícies irregulares por ter uma certa mobilidade nas articulações, mas também garante estabilidade. Isso porque ele ativa vários músculos ao redor da articulação para ajudar a impedir o movimento quando você precisar de um suporte robusto sobre o qual girar.

Os músculos ao redor do tornozelo ajudam a movimentar e armazenam energia para impulsionar o corpo para a frente quando você corre. Quando você aumenta sua velocidade, as forças na articulação do tornozelo aumentam, tornando-a mais vulnerável a lesões.

Sintomas comuns de dor no tornozelo

Quando há falta de mobilidade ou rigidez, você pode sentir a tensão no seu tendão de aquiles ou na panturrilha, até mesmo dor na frente ou nas laterais do seu tornozelo.

Se você tem pronação excessiva (pisa com o pé para dentro) e o seu arco do pé na região do mediopé desabada a cada passada, você pode sentir dor aguda ou uma dor constante ao lado de seu tornozelo.

A maioria das lesões do tornozelo acontece por repetição. É o caso da tendinopatia, causada por carregar repetidamente a articulação com os mecanismos corporais ruins ou calçado. Pode ser ainda uma lesão mais aguda, como uma torção.

De qualquer maneira, se você tem dor no tornozelo e não tem certeza do que isso significa, é sempre bom procurar por um médico ortopedista.

Tratamento para dor no tornozelo

Como regra geral, se a sua dor foi desenvolvida gradualmente, você pode ter sofrido um desgaste, que pode ser tratado com repouso, gelo e modificação na sua rotina de exercícios.

+ 4 exercícios simples para fortalecer o tornozelo e evitar lesões
+ 4 alimentos que ajudam na recuperação de lesões
Mas é importante pensar nos motivos dessa dor. Para cada pessoa, pode ser diferente, mas geralmente as lesões de “uso excessivo” são o resultado de muito esforço muito rápido. Ou uma fraqueza latente que só é sentida quando a articulação é submetida a mais estresse.

Você pode ter aumentado sua frequência de treino muito rápido. Talvez seu corpo não tenha tido a chance de se recuperar entre os treinos. Pode ser falta de fortalecimento de outros músculos importantes, como os glúteos e o core, para melhorar a mecânica da passada. Ou seus tênis não sejam adequados para você. Seja qual for a causa, é importante reduzir temporariamente o estresse nas articulações e permitir que o corpo se cure. Se a sua dor persistir por mais de três dias ou limitar sua tolerância ao retorno à corrida após uma semana de descanso, é melhor consultar um médico para uma orientação mais específica.

Se você desenvolver inchaço, dor aguda com peso, ou qualquer tipo de dor constante que não melhore com repouso, gelo e mantendo a perna elevada, então você pode ter uma lesão mais grave. Mas tenha calma. É provável que exista um plano de tratamento para isso.

Dor no tornozelo é uma chatice, e nenhum corredor quer ser obrigado a parar os seus treinos. Mas às vezes é necessário fazer uma pausa para ter sucesso a longo prazo. A melhor coisa que você pode fazer para evitar lesões é prestar atenção ao seu corpo e construir uma rotina de exercícios bem arredondada.

Fortaleza os seus tornozelos com elevação de calcanhar e exercícios de equilíbrio bi-laterais. Lembre-se de fortalecer também o sei quadril. Dessa forma o seu corpo vai ter força e estabilidade para reduzir a carga nos tornozelos. Além disso, ainda vai melhorar sua forma de maneira geral e a sua performance na corrida.

-Publicidade-