Náufrago por opção


SOLITUDE: Ian tomando seu banho ao ar livre (Fotos via docastaway.com)

Ian Argus Stuart é um milionário de 65 anos nascido em Andorra que foge aos padrões da modernidade: uma de suas grandes paixões é explorar ilhas desertas. Nessa brincadeira, já esteve em lugares completamente isolados do Pacífico, sobrevivendo basicamente do que encontra pela praia.

Recentemente, Ian voltou de sua última experiência solitária, a mais desafiadora até hoje. Ele passou 11 noites numa ilha do Reino de Tonga, no meio do Oceano Pacífico. O lugar emergiu do meio daquelas águas salgadas há somente cinco meses e, segundo especialistas, deve ser tomado novamente pelo mar em pouco tempo. Enquanto isso, Ian aproveitou o lugar se alimentando de ovos de gaivotas e lulas.

A solidão do lugar o fez imaginar estar em Marte — sem vegetação nem água doce. Nem a esposa sabia de seu paradeiro. E, principalmente por não saber nadar, este "aventureiro náufrago” se manteve conectado com uma equipe de apoio através de um telefone satelital. E foi dessa forma que ele enviou suas primeiras impressões do lugar:

“Parece a superfície lunar, sem árvores ou qualquer outra vegetação.”


“Eu achei uma caverna onde me abriguei até o oceano invadir. A ilha está desaparecendo dia a dia.”


“O primeiro sinal de planta apareceu sobre as cinzas do vulcão. Não tenho dúvidas de que foram sementes trazidas pelas aves.”


“Na caverna, vi aranhas com patas longas e caranguejos. Em um dia, também vi três borboletas.”

Veja a seguir um documentário de apenas dois minutos, editado pela agência de viagens Docastaway (que promoveu esta aventura), que resume bem a saga de Ian.

-Publicidade-