Ueli Steck fica na mão

No dia 12 de junho, o alpinista suíço Ueli Steck e o alemão Michi Wohlleben começaram um projeto ambicioso no montanhismo: escalar 82 montanhas europeias em 80 dias, usando bicicletas para se locomover entre uma montanha e outra. Os alvos da aventura seriam todos os picos com mais de quatro mil metros de altura nos Alpes Berneses, porção ocidental dos Alpes suíços. Michi, no entanto, anunciou ontem sua decisão de deixar o projeto, devido a dores causadas por um acidente de parapente. "Descemos do cume do Schreckhorn de parapente, e eu aterrisei de maneira errada", declarou. A dor e o inchaço não passaram, e Michi decidiu ir para casa. "Com essa lesão, não posso continuar no ritmo de Ueli, infelizmente".

O suíço Ueli, conhecido pela alcunha de Máquina Suíça, é um dos escaladores mais velozes de todos os tempos e já realizou escaladas em velocidade em várias montanhas famosas pelo mundo.


TOPO: Ueli e Michi no cume do monte Moch (Foto: Divulgação Ueli Steck).

Ueli, no entanto, decidiu continuar a missão sozinho: "É uma situação muito chata, mas agora não já nada que possamos fazer a respeito. Já que começamos o projeto, vou continuar sozinho e torcer para que Michi se recupere a tempo de fazer pelo menos algumas subidas comigo", disse.

A dupla já tinha atingido os cumes do Piz Bernina, Schreckhorn, Pauteraarhorn, Monch e Jungfrau antes do acidente que deixou Michi machucado e incapacitado de continuar.

-Publicidade-