A vida não para

INFÂNCIA: Segundo a mãe, Odete, Lais era uma criança que não parava um segundo. Foto: Arquivo pessoal/ via The New York Times

A paulista Lais Souza participou de três olimpíadas competindo em provas de ginástica artística. Ela também coleciona medalhas em campeonatos mundiais, pan-americanos e nacionais. Mas em janeiro de 2014, enquanto treinava para retornar aos jogos olímpicos (de inverno) na modalidade esqui aéreo, ela sofreu um grave acidente numa pista de esqui no Park City Mountain Resort, em Utah (EUA), e ficou paralisada do pescoço para baixo. Passado quase um ano e meio do trágico acontecimento, a luta de Lais para retomar os movimentos do corpo é diária.

Sua história tem sido de superação inimaginável, como é mostrado na videorreportagem a seguir – produzida pelo jornal norte-americano The New York Times (leia também a reportagem na íntegra, em português, clicando aqui). Há pouco tempo, Lais começou um inédito tratamento de células-tronco, e a sensibilidade despertada em seus pés e braços fez com que ela revivesse a esperança de voltar a andar. Ela sabe que será um longo e nada fácil caminho, mas a esperança está bem acesa.

-Publicidade-