O censo da escalada

RIO DE JANEIRO: O estado onde há mais escaladores (Foto abre: Issac Reese)

Dados estatísticos ajudam a revelar o perfil de uma modalidade, e isso é importante para marcas relacionadas traçarem suas estratégias e federações fazerem planos para o esporte evoluir. Sem contar que, na escalada, esses dados podem pesar a favor na liberação do acesso de algumas áreas protegidas.

O resultado do quinto censo da escalada realizado no Brasil foi publicado recentemente, uma iniciativa que partiu do escalador Victor Carvalho.

A primeira pesquisa sobre a escalada no Brasil foi realizada em 1998, e a última havia sido feita há quatro anos, pelo também escalador Davi Marski –morto no fim do ano passado em decorrência a um ataque de abelhas enquanto escalava.

O curioso é que as perguntas do penúltimo censo se mantiveram para o último, o que tornou possível a comparação direta entre alguns quesitos como "idade": de fato, escaladores estão mais velhos, o que pode ser justificado por uma renovação insuficiente na modalidade. Por outro lado, há mais mulheres praticando o esporte. Outra virada de jogo revelada pela pesquisa é quanto ao estado civil: hoje, os casados são a maioria. Veja todos os resultados, ilustrados e comentados, no site pessoal de Victor Carvalho (victorcarvalho.net)

(Fonte: altamontanha.com)

-Publicidade-