Viver para voar


LUDO (à esq.) e JOKKE: Amigos em terra e no ar

Para o piloto norueguês de wingsuit Jokke Sommer, “viver em busca dos sonhos pode significar uma vida mais curta”. No entanto, ainda segundo ele, "é algo imensamente mais nobre do que uma vida preenchida pela rotina e falta de liberdade”.

A citação está no vídeo a seguir, uma homenagem de Jokke ao amigo francês Ludo Woerth, que morreu em março deste ano em decorrência de um acidente de wingsuit na Suíça. Ludo e Jokke eram parceiros nesse esporte, considerados dois dos pilotos mais experientes e radicais da modalidade extrema do voo livre, em que se salta de penhascos e construções com um macacão com asas de morcego que ajuda a planar no ar.

Ao compartilhar o vídeo em sua página do Facebook, Jokke deixa claro que Ludo fez a escolha certa na vida, apesar de ter morrido precocemente, aos 34 anos. “A vida é apenas um jogo, e há maneiras impressionantes de jogá-la”, diz. “Usamos nossos wingsuits para atender a nossa necessidade por aventura e, em pouco tempo, experimentamos mais do que aqueles que optam pela segurança e chegam à velhice.”

Alguns acharam que o norueguês subestimou certas escolhas de vida para justificar o que ele mais gosta de fazer que é voar. Independentemente disso, a homenagem de Jokke ao amigo é justa e sincera, e o vídeo a seguir reserva alguns dos momentos mais insanos que a dupla viveu.

-Publicidade-