Na roda

Por Gabriel Fortes
Foto por Alexandre Cappi

Pioneira da videorreportagem e dos esportes de aventura no Brasil, saiba tudo sobre a arquiteta Renata Falzoni.

1ª mulher a visitar a Serra Pelada, em 1986, quando desceu a cava para fotografar um acidente.

33 idade em que decidiu se tornar videorrepórter. Antes, ela se dedicava aos projetos arquitetônicos.

45 dias durou sua maior jornada de trabalho: a cobertura da Copa do Mundo de 2002, na Coréia do Sul e no Japão.

2,5 quilos é o peso do equipamento carregado por ela durante reportagens de bike, quando leva uma câmera, dois microfones e baterias.

20 horas é o tempo para arrumar a mala para a cobertura de um grande evento, como o Ecomotion Pro.

8 modalidades esportivas são praticadas por ela. Jogging, futebol, ciclismo, espeleologia, mergulho, caminhada, balonismo e escalada.

8.793 votos recebidos em 1996, quando foi candidata à Câmara Municipal de São Paulo, pelo PSDB. Não foi o suficiente para ela se eleger.

7.000 é o número de membros do Night Bikers, clube de ciclistas de São Paulo, fundado por Renata em 1989.

52 anos é a idade de Falzoni, mãe da arquiteta Tatiana, 24, e avó da nenê Giulia, 2.

130 é o comprimento em quilômetros de seu maior percurso de bike – na Patagônia, contra o vento, pedalando por 14 horas para chegar ao Lago Escondido.

36 horas foi a duração do seu maior perrengue. Em 1986, ela ficou esse tempo todo dentro da Caverna do Santana, no Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR), SP, para fazer um ensaio fotográfico.

(Reportagem publicada originalmente na Go Outside de novembro de 2005)

-Publicidade-