Mais uma corrida pelo recorde


VOVÔ GAROTO: Otto feliz por ter saúde

Recordes são como regras: existem para serem quebrados. O mais impressionante atualmente é a velocidade com que isso tem acontecido. Não fazia nem um mês que o australiano Cyril Baldock, de 70 anos e 9 meses de idade, havia se tornado a pessoa mais velha a atravessar a nado o Canal da Mancha, entre a Inglaterra e a França (leia aqui).

A travessia é um dos desafios mais notáveis da natação em águas abertas, com 35 quilômetros de extensão, mar gélido e forte correnteza. Tudo isso, no entanto, não foi um obstáculo para o sul-africano Otto Thaning, um cirurgião cardíaco de 73 anos, esmirilhar a marca. Curiosamente, antes da travessia de Cyril, o recorde já durava incríveis 27 anos.

Otto, porém, não ressaltou nenhuma veia competitiva no feito. “Minha intenção é mostrar que pessoas com mais de 70 anos podem cumprir grandes desafios, caso cuidem de si próprias e trabalharem sério”, disse, em entrevista à BBC.

A travessia foi bem difícil para ele, que já havia cruzado o Canal da Mancha a nado há 20 anos e também teve êxito em longas travessias aquáticas em Moçambique e no Estreito de Gibraltar, entre o Marrocos e a Espanha. Inspirador, não?

-Publicidade-