Quem correu correu

A Brazil 135, uma das ultramaratonas mais difíceis do país, chegou ao fim. A notícia de que a BR 135, como era conhecida, não existirá mais foi anunciada na última semana pelo diretor do evento, Mario Lacerda.

Criada em 2004, essa prova é conhecida internacionalmente não só pelo por seus duros 217 quilômetros de distância, percorridos pelas serras de Minas Gerais e território paulista. Mas também porque, durante anos, quem cruzava a linha de chegada carimbava o passaporte para participar da Badwater 135, uma das mais exigentes competições do mundo e que rola no calor extremo do Vale da Morte, na Califórnia (EUA).

Segundo o colunista da Folha de São Paulo Rodolfo Lucena, o organizador "pendurou os tênis", mas está decidido a lançar, já em janeiro de 2015, a primeira edição da BR 135 +, uma prova ainda mais longa e difícil. Nesse novo desafio, serão 281 quilômetros, indo de São João da Boa Vista até Campos de Jordão, em São Paulo. Os corredores ainda terão que passar pela “Subida do Quebra-Perna”, que só pelo nome já da para imaginar a escalaminhada que vem pela frente. Acompanhe as novidades e saiba como participar aqui.

-Publicidade-