Aprenda a filmar seu rolê

Agora, mais do que nunca, uma viagem de aventura só é reconhecida se você tiver captado imagens dela com sua câmera. Veja como fazer isso direito


POSTA LOGO: Uma das fotos de Lee Cohen


A FOTO PERFEITA é aquela que faz com que você pareça um bambambã e que pode ser imediatamente publicada na rede social. Tanto faz se você está fazendo mountain bike, remando ou escalando – os princípios para se captar uma boa cena são sempre os mesmos. Um mestre no assunto é o norte-americano Lee Cohen, de 55 anos, cujas imagens de ação já foram capa de revistas de esportes de inverno incontáveis vezes nos últimos 30 anos. Veja as regras de Lee.


Filme no momento certo. “Comece a filmar antes de a luz do Sol ficar forte demais”, diz Lee. Os melhores horários são antes das nove da manhã e depois das cinco da tarde.


Encare o sol. Fotografar seu personagem no contra-luz, com o sol atrás dele, faz com que a pessoa se sobressaia. E também ilumina o relevo das marolas de água ou neve.


Chegue junto. Não importa que câmera você usa. Apenas se assegure de que a ação preencha todo o visor. “Chegue bem perto da cena”, diz Lee. “Isso traz o espectador para dentro da foto.”


Esteja preparado. Fotografe no modo “prioridade de abertura”. Se estiver usando uma câmera DSLR em situação de muita luz – refletida pela neve ou pela água –, superexponha mais ou menos meio ponto. Regule o foco automático para o “modo contínuo”. Use uma velocidade mínima de abertura de 1/800 segundos. Se você estiver usando um iPhone 5S (que tem uma câmera tão boa quanto qualquer camerinha portátil), use o “modo seqüencial”, que capta até dez quadros por segundo.


Você é quem manda. Dê instruções claras à pessoa que estiver fotografando, tipo: “Venha direto na minha direção e faça a curva quando estiver a uns três metros”.


Use um sinal. Combine com a pessoa de quem estiver tirando a foto um gesto que avise para ele se mexer (“vai” pode soar como “sai” se o vento estiver soprando na sua direção). Fale para ela se mover com firmeza – a energia dos atos do fotografado aparece na foto.

(Trecho de reportagem publicada originalmente na Go Outside de maio de 2014)

-Publicidade-