A polêmica dos drones


Foto publicada no Facebook do Parque Nacional do Yosemite, nos Estados Unidos

Nesta semana, dois conhecidos parques nacionais norte-americanos proibiram a utilização dos drones (aqueles veículos aéreos portáteis e não tripulados que normalmente carregam uma câmera) em seu espaço aéreo. No caso, os famosos Parques Nacionais de Yosemite, na Califórnia, e de Zion, em Utah, deram a mesma justificativa à mídia: os mecanismos assustam animais selvagens e também perturbam os hábitos de aves locais da região.


A medida foi baseada em uma antiga regulamentação que proíbe a entrada e saída de pessoas ou objetos utilizando paraquedas, helicóptero, ou qualquer outro meio pelo ar – exceto em situações de emergência ou com uma autorização prévia. A pena por violar a regra pode ser de até seis meses de prisão e multa de US$ 5 mil.

Os drones ganharam fama no universo da aventura, principalmente pelo poder de voar longe para registrar, por exemplo, a mais dura escalada ou a mais alta montanha – como acontecia bastante nestes parques. Leia
aqui a reportagem "Big Brother da Aventura", publicada em 2013 na revista Go Outside, que discute sobre a nova era dos filmes de esportes outdoor com a chegada deste "brinquedinho".

-Publicidade-