O quanto somos fracos


(FOTO: Eric S Knape)

Pesquisadores da Universidade de Cambridge chegaram à uma conclusão que, na real, já sabíamos: os homens e as mulheres de hoje são seres literalmente fracotes se comparados aos nossos ancestrais que viveram entre 7.500 a 2.000 a.C.

“Mesmo os atletas mais treinados da atualidade seriam uns ‘pálidos’ se colocados lado a lado com esse grupo”, diz o Dr. Colin Shaw , da Universidade de Cambridge, que lidera um grupo de pesquisa sobre a evolução e a adaptabilidade fenotípica do homem.

Se o ser humano evoluiu em termos de inteligência, a defasagem física é sem precedentes. Quando povos europeus fizeram a transição dos “costumes de caçadores e coletores” para uma sociedade agrícola, há cerca de 6.000 anos, a mobilidade global diminuiu e, assim, braços e pernas foram praticamente atrofiados. Um dado interessante é que as mulheres foram as que mais sofreram com essa mudança.

“Um preço pago pelas facilidades de hoje é que perdemos várias habilidades, fazemos muito menos coisas que os nossos ancestrais”, diz Robb Wolf, autor do livro The Paleo Solution, que aborda vários aspectos do estilo de vida de nossos antepassados, como alimentação e exercícios físicos, visando melhorar a saúde das pessoas.

O declínio significativo da atividade física impactou nossa resistência óssea e levou ao surgimento de problemas como a osteoporose, além da diminuição da aptidão e, consequentemente, a formação de uma sociedade de pessoas acima do peso. “Chega a ser irônico termos uma superabundância de nutrição para treinarmos cada vez com mais qualidade”, diz Colin Shaw, “porque já não estamos desafiando nossos corpos como costumávamos fazer."

Outros estudiosos do comportamento humano antigo, como Loren Cordain, ferrenho defensor da “dieta paleolítica”
, acreditam que a vida seria mais saudável se procedêssemos como nossos ancestrais, dando preferência às dietas baseadas em carne e fazendo exercício de musculação e alongamento. Isso aumentaria nosso vigor físico e nos aproximaríamos daqueles antigos caçadores, que seriam verdadeiros monstros se fossem colocados ao nosso lado hoje.

(Fonte: Devon Jackson / via outsideonline.com)

-Publicidade-