9º Prêmio Outsiders: Carlos Burle

Todos os anos desde 2006, selecionamos atletas, expedicionários, inovadores e ativistas que têm contribuido diretamente para expandir os limites dos esportes e da vida outdoor no Brasil para receber o Prêmio Outsiders. A edição deste ano acontecerá no dia 29 de abril na cidade de São Paulo. Até lá, apresentaremos alguns dos premiados, como Carlos Burle, um dos maiores nomes do surf de ondas grandes do Brasil.

CARLOS BURLE
Depois de salvar a surfista Maya Gabeira de um afogamento, o big rider pernambucano voltou ao mar e pegou uma onda que pode ser a maior já surfada na história

Por Mario Mele e Bruno Romano


Ilustração: Abiuro e Renato Breder
Retrato: Alex Batista e Eduardo Zappia


Modalidade:
Surf
De onde é: Recife (PE)
Idade: 46 anos

FAZ MAIS DE 20 ANOS que Carlos Burle figura entre os principais surfistas de ondas grandes do planeta. Em 2007, o pernambucano integrou a seleta lista de convidados do Big Wave Invitational, um famoso campeonato em homenagem ao surfista Eddie Aikau, e em 2009 se tornou o primeiro campeão do Big World Wave Tour, o circuito mundial de ondas grandes. Mas Burle nunca se esquecerá mesmo é do dia 28 de outubro de 2013. Naquela segunda-feira, ele enfrentou sua maior provação até hoje. As ondas da Praia do Norte, em Nazaré, Portugal, quebravam com cerca de 30 metros, e a brasileira Maya Gabeira, sua parceira de tow-in (surf em que se usa jet ski para rebocar o atleta), foi engolida por uma onda gigante e em seguida tomou a série inteira na cabeça. Ela perdeu as forças e mal conseguia se segurar no sled – uma espécie de trenó que vai preso ao jet-ski para facilitar a remoção de surfistas da zona de arrebentação. Depois de algumas tentativas mal-sucedidas para resgatá-la, Burle pulou na água, alcançou Maya e fez com que ambos fossem arrastados pela espuma até a areia. O surfista, então, pôs em prática técnicas de reanimação que ajudaram Maya a retomar o fôlego.

Ao saber que a parceira já não corria mais risco de morte, Burle voltou ao mar e pegou a maior onda do dia, que também pode ter sido a maior já surfada na história. Atualmente, o recorde pertence ao norte-americano Garrett McNamara.

“Na vida, nada vem pela metade”, diz Burle. Ao ser entrevistado ao vivo pelo canal CNN, o waterman norte-americano Laird Hamilton foi ácido nos comentários: “O Burle não completou aquela onda”, “a Maya não tem habilidade para estar ali”. E o que era para ser um dia de herói se transformou em ataque. “Cada um tem sua opinião, e eu respeito a dele”, diz o brasileiro. Ao longo dos anos, o big rider ajudou a levar a modalidade à mídia, estampando capa de jornais e falando em programas de auditório. Segundo ele, mais importante do que ser dono de um recorde, é ajudar a melhorar a imagem de seu esporte. E é isso que Burle vai seguir fazendo.


SEM MEDO: Burle dropando a famosa onda de Nazaré, em Portugal; abaixo, ele
com a nova geração de big riders brasileiros


(Fotos: Red Bull Content Pool)

Patrocinadores:
Redley, Red Bull, Vibe Shoes e Mormaii Wetsuits

-Publicidade-