Medina apavora em Snapper


Medina derrota favoritos para ficar com o título (Foto: ASP/Cestari)

Por Felipe Fernandes, da Hardcore

O brasileiro Gabriel Medina fez história nesta terça-feira ao vencer o Quiksilver Gold Coast Pro em Snapper Rocks, Austrália, de maneira fulminante – voltando ao topo do pódio depois de três anos. De backside, o prodígio passou por cima dos ídolos locais e favoritos para tornar-se o segundo goofy footer a vencer nas direitas de Snapper, além de trazer o título inédito para o Brasil.

Aos 20 anos, Medina também juntou-se a Kelly Slater, tornando-se o segundo estrangeiro campeão da etapa que abre a temporada do WCT desde 2002.

Com o palco montado para o show de Mick Fanning, Taj Burrow e Joel Parkinson – que juntos somam seis títulos na Gold Coast – Medina usou muita pressão nas manobras para acabar com a festa de um por um. Sem seus tradicionais aéreos, jogou como um veterano e usou com precisão a posse das prioridades.

Nem a experiência e o fato de morar em frente ao pico fez com que Fanning freasse o determinado Medina nas quartas de final. Assim como Taj Burrow na semifinal, o atual campeão do mundo vacilou na marcação e foi surpreendido com uma virada impressionante nos últimos minutos de bateria.

Na decisão não foi diferente. Assim como fez com Adriano de Souza na semifinal, Joel Parkinson abriu a bateria com um tubo atrás das pedras e completou a onda com manobras fortes para levantar torcida australiana com nota 9.00.

Em seu quarto ano no Tour e competindo na casa do adversário, Medina tinha tudo para se amedrontar, já que aos 32 anos, Parko é dono de um título mundial (2012) e carrega 13 temporadas na elite do surf mundial; motivos de sobra para ter um favoritismo natural na etapa.

Medina não esperou e atacou duas ondas no inside para assumir a liderança: 6.17 e 7.00. Em seguida, com a precisão na escolha das ondas e uma leitura perfeita, Parkinson jogou muita água pra cima para recuperar a liderança com 6.83. Novamente o australiano surge atrás das pedras em outro tubo e joga grandes leques de água para abrir mais vantagem com 7.27.

Faltando sete minutos para o final, Medina começou a construir sua vitória. Em uma direita aparentemente sem muito potencial, o paulista manobrou no crítico com muita pressão para arrancar 8.50 dos juízes. Precisando de 7.78, o brasileiro veio em outra onda. Rasgadas, batidas e floaters até o inside. Com a praia calada, Medina não podia fazer mais nada se não esperar a decisão dos juízes.

Depois de alguns minutos de tensão, foi anunciado nota 7.83 e Medina saiu do mar chorando emocionado com o resultado. Seu título marca a primeira vitória brasileira em Snapper, feito que Adriano de Souza quase conseguiu em 2009 e 2011, quando bateu na trave e terminou no segundo degrau do pódio.


Medina ataca o lip com verticalidade para impressionar os juízes (Foto: ASP/Kirstin)

Além de vingar a derrota dos brasileiros Pupo e Mineiro, eliminados por Parko nas quartas de final e semifinal, respectivamente, o paulista embarca para a etapa de Margaret River na ponta do ranking e US$ 100 mil mais rico.

“Foi inacreditável, mas acho que Deus estava do meu lado hoje. Estou feliz por começar o ano com vitória, pois trabalhei duro para me recuperar da perna que quebrei no Hawaii e estar aqui participando desta primeira etapa. Tive baterias muito difíceis hoje. Joel é um surfista fantástico. Este título nem passou pela minha cabeça, as coisas foram apenas acontecendo”, conta Medina, após ser carregado pela torcida brasileira aos gritos: “É campeão, é campeão”.

Adriano de Souza, responsável pela eliminação de Kelly Slater, terminou a prova em terceiro e mantém sua campanha invejável em 2014. Atual líder do WQS, Mineiro já conquistou uma vitória no 6 estrelas de Manly Beach, Sydney, um terceiro lugar no 6 estrelas de Newcastle, e um quarto no 5 estrelas de Pipeline, no Hawaii.


Mineiro mantém boa fase com mais um bom resultado na Austrália (Foto: ASP/Kirstin)

O Margaret River Pro acontece entre os dias 2 a 13 de abril em Surfers Point, oeste australiano. Roxy Pro Gold Coast Pro Na terça-feira também foi encerrado o Roxy Pro Gold Coast Pro, etapa válida pelo WCT feminino. A pentacampeã mundial Stephanie Gilmore conquistou a sua quinta vitória nesta etapa, derrotando a sul-africana Bianca Buitendag. Para chegarem a decisão do título, Gilmore ganhou o duelo de campeãs mundiais com a havaiana Carissa Moore e Buitendag superou a norte-americana Lakey Peterson na outra semifinal. As meninas também competem junto com os homens no Margaret River Pro.

>> Quiksilver Gold Coast Pro 2014

1 Gabriel Medina (BRA)

2 Joel Parkinson (AUS)

3 Taj Burrow (AUS)

3 Adriano de Souza (BRA)

5 C.J. Hobgood (EUA)

5 Mick Fanning (AUS)

5 Kelly Slater (EUA)

5 Miguel Pupo (BRA)

13 Jadson André (BRA)

25 Alejo Muniz (BRA)

25 Filipe Toledo (BRA)

25 Raoni Monteiro (BRA)

>> Roxy Pro Gold Coast 2014

1 Stephanie Gilmore (AUS)

2 Bianca Buitendag (ZAF)

3 Carissa Moore (HAW)

3 Lakey Peterson (EUA)

-Publicidade-