Tributo a um waterman


CABELEIRA: "Buttons" indo para mais uma sessão (FOTO: Jeff Divine)

No último sábado (2 de novembro), o surf perdeu um de seus maiores representantes de alma. O havaiano Montgomery "Buttons" Kaluhiokalani, que lutava contra um câncer no pulmão, tinha 54 anos e era dono de um talento nato.


Nascido em Honolulu, Buttons começou a surfar aos 9 anos, no North Shore de Oahu. O apelido Buttons foi dado pela avó, que achava que sua cabeleira enrolada parecia um monte de botões costurados na cabeça.


Quando o garoto cabeludo chegou aos 15 anos, a competição passou a fazer parte de sua vida, e nos anos seguintes ele se destacou em campeonatos nacionais com um estilo solto que passou a ser admirado e copiado. Segundo o jornalista de surf Matt Warshaw, autor da obra Encyclopedia of Surfing, Buttons foi inovador na maneira de surfar durante os anos 1970, tirando tubos e manobras com uma espontaneidade que cativou, desde cedo, o 11 vezes campeão mundial Kelly Slater.


“Quando eu tinha 8 anos de idade, vi um filme com Buttons, e ele imediatamente se tornou meu surfista favorito”, tuitou Kelly após saber da morte do havaiano. “Ele surfava de um jeito que eu gostaria de poder surfar um dia.”


Durante os anos 1980 Buttons se envolveu com drogas e sumiu da cena do surf. Na década seguinte, no entanto, reapareceu surfando melhor que nunca. Ele pode ser visto em dezenas de filmes, como Playgrounds in Paradise (1976), Free Ride (1977), Fantasea (1976) e Ocean Fever (1983), entre outros. Em um minuto e meio, o vídeo a seguir também revela um pouco de sua genialidade.

Buttons deixa oito filhos e oito netos.

-Publicidade-