Assista aqui ao filme “35”

Para celebrar os vencedores, segundo público e júri especial, do Festival Rocky Spirit 2013, preparamos um sessão especial do filme "35". Para assisti-lo, basta clicar no play acima.

Neste ano, convidamos um equipe de jurados para ajudar a selecionar os melhores filmes do Rocky Spirit. Também lançamos a mesma pergunta aos espectadores que compareceram ao evento. Os jurados foram: a redação da revista Go Outside; Steven Allain, editor da revista de surf Hardcore; o apresentador Luciano Huck; os escaladores Eliseu Frechou e Paulo Roberto Felipe Schmidt, o Parofes; Alexandre Diniz, organizador do Festival de Filmes de Montanha do Rio; Yuri Sanada, do Festival Brasileiro de Filmes de Aventura Turismo e Sustentabilidade; Ricardo Aidar, diretor da produtora Canal Azul, e Ricardo Van Steen, cineasta, artista plástico, designer e diretor de arte. Para este grupo de especialistas no assunto, o vencedor nacional foi o filme Back to Teahupoo, enquanto o escolhido internacional foi Keeper of the Mountains. Além deles, o público também votou e escolheu Entrelinhas (nacional) e os filmes 35 e Honnold 3.0 (internacional) como os preferidos do Rocky Spirit 2013.

Saiba mais sobre os filmes abaixo:

> Internacional

35
(Direção: Nasa Koski)
Este filme peculiar mostra a reflexão de um homem prestes a completar 35 anos. Cenas de aventuras ao ar livre mesclam-se com imagens de uma vida que ele não deseja para si, em uma produção repleta de beleza e poesia.


Honnold 3.0

(Direção: Peter Mortimer e Josh Lowell)

Há alguns anos, Alex Honnold era apenas um escalador largadão que morava numa van e perambulava pelo parque do Yosemite, na Califórnia. Depois que ele passou a subir vias clássicas de famosos paredões como o Moonlight Buttress e o Half Dome em estilo freesolo (sem equipamento de segurança), a grande mídia passou a idolatrá-lo: Alex foi capa da revista National Geographic, ganhou um perfil no jornal The New York Times e passou a ser patrocinado por uma das maiores marcas de equipamentos outdoor do planeta. O filme Honnold 3.0 vem para mostrar que, apesar de todos os holofotes, o moço quer deixar as expectativas de lado para continuar desenvolvendo a força, a habilidade e um tremendo controle mental. É assim que ele segue fazendo coisas incríveis, como a primeira ascensão de projetos técnicos de boulder ou uma escalada aos três maiores blocos do Yosemite (monte Watkins, El Capitan e Half Dome) em apenas um dia. Detalhe: 95% disso sem usar corda de segurança. (EUA, 2012, 32 minutos)


Keeper of the mountains

(Direção: Allison Otto)

É curioso pensar que a pessoa que mais detalhou as trilhas e seguiu as pegadas de expedições importantes no Himalaia nunca escalou uma montanha. Keeper of the mountains (Guardiã das Montanhas) mostra um pouco da personalidade de Elizabeth Hawley, uma senhora que está prestes a completar 90 anos e que já entrevistou milhares de montanhistas, geralmente líderes de expedições históricas. Miss Hawley se mudou para o Nepal no começo da década de 1960 e nunca mais saiu de lá. Nesse tempo, já foi correspondente das revistas Fortune, Time e da agência Reuters, cobrindo inclusive a primeira expedição norte-americana ao Everest, em 1963. O filme mostra como ela é incisiva e crítica, mas ao mesmo tempo não perde o senso de humor. (EUA, 2013, 25 minutos)

> Nacional

Back to Teahupoo

(Direção: Wiland Pinsdorf)

Em 2011, a surfista carioca Maya Gabeira, pentacampeã do Billabong XXL (a mais respeitada premiação mundial do surf de ondas grandes) tomou a maior vaca de sua vida: durante uma sessão num dos maiores swells da história de Teahupoo, no Taiti, ela errou o drop, girou com a crista da onda e foi arremessada violentamente contra a bancada de corais. Em seguida, ainda tomou toda a série de ondas gigantes na cabeça. O filme Back to Tehupoo apresenta um recorte da vida dessa brasileira depois do acidente que quase lhe custou a vida: seus treinos no ano seguinte, a preparação do corpo e da mente e suas táticas para vencer o medo e conseguir encarar novamente a temida bancada taitiana fazem do filme um dos mais interessantes desta edição do Rocky Spirit. (Brasil, 2013, 24 minutos)


Entrelinhas
(Direção: Allan Pinheiro, Felipe Duque e Felipe Araujo)
Este filme mostra de que maneira um grupo de amigos de Niterói, no Rio de Janeiro, tem ajudado a consolidar o Brasil como um dos grandes polos de slackline no mundo. Seja em highlines armados a mais de cem metros de altura nos morros fluminenses, ou em sessions divertidas de waterline na praia, as várias vertentes do esporte são exploradas ao máximo por essa galera. A "slacklife", ou o estilo de vida relacionado à cultura do slackline, também é tratada nesta produção, que pode ser definida como uma declaração de amor à modalidade.

-Publicidade-