Baixinho arretado

O cearense Chico Santos ganha destaque entre os nomes fortes da corrida de montanha do Brasil por seu talento em subir ladeiras, sua rapidez nas descidas e o jeitão gente fina

Por Maria Clara Vergueiro


NA GARRA: Chico Santos no Endurance Challenge 80K de Ilhabela (SP) neste ano
(Foto: Thiago Diz)

O QUE ERA UMA NECESSIDADE acabou virando esporte do coração: das carreiras no Sertão cearense para chegar logo ao sítio da avó, na região de Sobral, Chico Santos foi parar nos pódios de algumas das mais significativas provas de corrida de montanha do Brasil. Pela garra, força e determinação, tem firmado seu nome entre as boas futuras promessas da modalidade no país. Aos 34 anos, ele já coleciona títulos importantes: foram três segundos lugares na Maratona Cross Country de Búzios (2009, 2010 e 2011), outros dois segundos lugares nos 50 quilômetros de corrida do circuito XTerra (Mangaratiba e Ilhabela, ambos em 2011) e mais um vice no Endurance Challenge 80K em 2012. Neste ano, o cearense radicado no Rio de Janeiro – cidade onde vive há 18 anos – subiu no lugar mais alto do pódio nessa mesma competição, no último mês de junho, em Ilhabela. Não apenas venceu o desafio, mas concluiu o percurso de duríssimos 80 quilômetros em 8h13, reduzindo em 1h20 seu tempo de 2012, quando ficou atrás do amigo Iazaldir Feitosa – que aplaudiu a vitória de Chico.

O baixinho de 1,68 metro é arretado: acorda às 5h da manhã para treinar um seleto grupo de homens e mulheres na Floresta da Tijuca. Na hora do almoço, quando sol está mais forte, sai para correr ou pedalar de mountain bike. Depois de comer rapidamente, lá vai ele para seu “segundo tempo”: inserir crianças e adolescentes na vida outdoor. “Geralmente são filhos dos meus alunos”, conta Chico, cuja marca registrada é o jeito divertido de transformar em “passeio” um pedal ou a corrida com a turma. Nos finais de semana, ele costuma organizar treinos fora da cidade, com grupos fechados e pequenos, que vão para os morros de Minas Gerais ou para as serras de Itatiaia, no Rio.

A mesma espontaneidade, ele reserva para a planilha que monta para si mesmo. “Quando se é o próprio treinador, é preciso ser muito honesto para não ficar iludido com os pontos fortes, nem intimidado com o que não vai bem. O lado bom é adaptar tudo ao tempo que eu tenho disponível”, argumenta ele, que é formado em educação física.

Patrocínio ainda não rolou, mas nem por isso Chico deixa de participar de um imenso número de provas, que vão do Ironman Brasil às corridas de aventura, embora neste ano ele tenha decidido abraçar de vez a corrida de montanha. Em 2012, o atleta esteve em tantas competições que até se contundiu. Por causa de uma lesão no calcanhar, sobraram só dois meses para se preparar para o El Cruce Columbia, prova de três dias que percorre a cordilheira dos Andes na fronteira entre a Argentina e o Chile. Mesmo assim, garantiu o 9° lugar no ranking geral e foi o melhor brasileiro na categoria solo, que contou com nomes internacionais de peso como o norte-americano Max King (atual estrela do trail running nos Estados Unidos) e François D’Haene, o francês campeão da Ultra-Trail du Mont-Blanc de 2012.

Os êxitos recentes de Chico surpreenderam até mesmo a ele, que descobriu que era forte nas subidas íngremes e muito habilidoso nos terrenos técnicos. “Na infância, eu percorria as montanhas e estradas de Sobral, na bike ou a pé, como meio de locomoção, nunca como prática esportiva. Gostava de futebol de areia, mas era perna de pau. Em campo, meu forte era a marcação, e aí eu corria bastante. Só durante a faculdade descobri que poderia brincar de ser atleta”, conta o cearense-carioca, que esteve na última Transgrancanaria, ultramaratona nas espanholas ilhas Canárias que recebe atletas de elite da modalidade. Em 2013, Chico só quer saber das montanhas. Um dia, quer estar na Ultra-Trail du Mont-Blanc, talvez em 2015, principalmente se algum patrocinador der uma força. “Mas para isso eu preciso arrumar tempo para descansar, pois já treino bastante”, diz.

(Reportagem publicada originalmente na Go Outside de agosto de 2013)

-Publicidade-