Imposto de Renda pode ser revertido em doação para o projeto de bike Rodinha Zero

Por Redação

Rodinha Zero
Foto: Divulgação.

O prazo para pessoas físicas e jurídicas doarem parte do Imposto de Renda (IR) para projetos sociais termina no dia 30 de dezembro, mas é bom não deixar para a última hora.

+ SP: Entregadores ganham revisão gratuita nas bikes
+ Dia C de Ciclologística discute o potencial da bicicleta como veículo de entregas
+ Bike parks e escolas de MTB ganham força no Brasil

Poucas pessoas sabem, mas a legislação permite que até 6% do chamado “imposto devido” seja convertido em doação para Fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente e para o Fundo do Idoso.

A possibilidade é válida para quem tem imposto a pagar e utiliza o modelo completo para fazer a declaração do IR de pessoa física. Empresas também podem doar. O declarante não paga nada a mais e acaba fazendo o bem destinando parte a projetos sociais de sua preferência.

Um deles é o Rodinha Zero do Instituto Aromeiazero, aprovado na Lei de Incentivo ao Esporte. O projeto vai atender 400 crianças em 8 escolas, com atividades para ensinar as crianças a pedalar sem rodinhas e um festival para doação da frota de 20 bicicletas por escola, com a presença da comunidade escolar.

O propósito é promover a bicicleta como ferramenta de desenvolvimento integral e fomentar o seu uso por meio de atividades dentro e fora da escola, envolvendo toda a comunidade escolar.

A iniciativa já ajudou mais de 4.200 crianças a pedalar sem rodinhas em ações realizadas em escolas municipais de São Paulo, SESCs, Ruas Abertas e parques, encorajando uma nova e consciente geração de ciclistas.

Durante a pandemia, inclusive, foram realizadas duas Jornada para Multiplicadores, formação online do Rodinha Zero, que tem como objetivo sensibilizar e formar multiplicadores. Vale informar que, uma dessas formações, resultou na publicação do E-book Rodinha Zero, que conta com planos mobilizadores elaborados durante a formação e está disponível no site do Instituto.

Este projeto visa contribuir para um futuro no qual todas as crianças, ao finalizarem o ensino infantil, saberão andar de bicicleta sem rodinhas, colaborando para que cresçam com mais coordenação, confiança e autonomia, ocupando os espaços e cultivando hábitos mais sustentáveis de interação com o território.

Vale ressaltar que o Rodinha Zero vem sendo desenvolvido desde 2016 e para que ele continue rodando por aí é preciso apoiá-lo. Para isso, quem quiser colaborar, poderá doar, até dia 31 de dezembro, parte do IR. Os depósitos poderão ser feitos no Banco do Brasil – Ag. 3043-0 – C/C 26055-X. A EDP do Brasil e Green 4T já são patrocinadoras do Instituto, junto com um grupo de pessoas físicas doadoras. O Aromeiazero informa que qualquer quantia é válida.

Caso tenha alguma dúvida, basta mandar um e-mail para parcerias@aromeiazero.org.br. Saiba mais sobre o projeto aqui.

Sobre o Aromeiazero

O Instituto Aromeiazero é uma organização sem fins lucrativos que utiliza a bicicleta para reduzir as desigualdades sociais e contribuir para tornar as cidades mais resilientes. O Aromeiazero conta com o patrocínio institucional do Itaú Unibanco e da Argo Seguros, além de leis de incentivo, sendo grande parte das ações em periferias e comunidades vulneráveis. Desde 2011, as iniciativas do Aro promovem uma visão integral da bicicleta, potencializando expressões culturais e artísticas, geração de renda e hábitos de vida saudáveis.

-Publicidade-