Viagem

Airbnb muda busca para facilitar pesquisa de destinos menos convencionais

A plataforma de hospedagens Airbnb anunciou na última quarta-feira (11) uma série de mudanças nas pesquisas de destinos. A iniciativa tem como objetivo colaborar com a tendência de busca de hospedagens mais longas, em locais diferentes e menos convencionais.

+ 6 dicas para evitar possíveis roubadas no Airbnb

+ Cicloturismo: como se preparar para sua primeira viagem de bike

+ 4 destinos para pedalar e surfar no mesmo dia

Segundo a empresa, ao entrar na plataforma, o usuário tem acesso a 56 categorias que organizam as acomodações com base em seu estilo, localização ou proximidade de uma atração de viagem. Além disso, ao buscar destinos específicos no Airbnb, os resultados de pesquisa agora serão organizados por categorias relevantes.

Ainda de acordo com a empresa, essas mudanças podem ajudar a aliviar a concentração de turismo em capitais e cenários de cartões postais, além de acompanhar a mudança na maneira com que as pessoas tem viajado. Para se ter uma ideia das novas tendências, metade das noites reservadas no último trimestre foram para viagens domésticas; estadias mais longas têm aumentado e as pessoas buscam mais experiências, uma vez que, com a pandemia, passaram a trabalhar de maneira mais flexível.

“A forma como as pessoas viajam mudou. É por isso que estamos introduzindo a maior mudança no Airbnb em uma década”, disse o presidente-executivo e cofundador da plataforma, Brian Chesky.

Estadias combinadas

Entre maio e junho de 2022 um novo recurso deve ser lançado. Trata-se do “Estadias Combinadas”, que permitirá que o viajante se divida entre duas acomodações diferentes nas 100 mil cidades disponíveis na plataforma.

O objetivo da mudança é, mais uma vez, acompanhar a tendência de viagens mais longas, já que o Airbnb informou que houve um aumento recorde no primeiro trimestre de 2022 nas reservas de estadias de longa duração. Cerca de uma em cada cinco noites reservadas são de viagens mais longas e isso representa um crescimento maior que o dobro em relação ao primeiro trimestre de 2019.

Além disso, 21% dos hóspedes que vieram ao Brasil, afirmaram que além de viajar, também trabalhavam remotamente no país.

Dessa forma, esse tipo de turista encontrará cerca de 40% a mais de anúncios ao buscar por opções de estadias mais longas. Elas também aparecerão em 14 diferentes categorias, como “Acampamentos”, “Parques Nacionais”, “Esqui” e “Surfe” e será uma forma de incentivar a permanência em dois destinos como parte de uma viagem mais longa.

Aircover

A partir desta semana, a plataforma disponibiliza também o Aircover, um seguro gratuito que protege o viajante de imprevistos com o anfitrião. O serviço oferece garantia de check-in caso o locador cancele com menos de 30 dias de antecedência ou houver impossibilidade de acomodar o hóspede na chegada. Dessa forma, o Airbnb disponibilizará uma acomodação semelhante, superior ou reembolso.

Também haverá proteção para “garantia de veracidade do anúncio”. Essa mudança visa dar respaldo aos hóspedes que se sentirem lesados nos casos em que a casa não oferece as características e confortos prometidos no site. Para solucionar essas questões, a plataforma terá atendimento de segurança 24 horas com atendimento em 16 idiomas e reembolsará ou encontrará uma acomodação satisfatória para o hóspede.

Tendências de viagem

O Airbnb divulgou que os destinos domésticos mais procurados por brasileiros estão Armação dos Búzios (RJ), Japaratinga (AL), Brotas (SP) e Cumbuco (CE). Já em termos de viagens internacionais, os lugares com mais hospedagens alugadas na plataforma são Santiago, no Chile, San Martín de Los Andes e Neuquén, na Argentina, Lima no Peru, Ibiza, na Espanha e Leiria, em Portugal.

Entre as experiências em ambientes ‘diferentões’ mais reservadas pelos hóspedes no primeiro trimestre de 2022 estão microcasas (com um crescimento de 173% em relação a 2019, antes da pandemia); celeiros (+160%); casas com cúpulas (+134%) e casas na árvore (+116%).

This website uses cookies.