Por que você deve praticar slackline agora

DO BEM: Andar no slackline pode trazer benefícios à sua saúde e performance atlética (Foto: Getty Images/freemixer)

Você com certeza já viu alguém descalço, com os braços estendidos para o lado, andando sobre uma fita de poucos centímetros de largura, em algum lugar entre duas árvores. Pode ser que você ache que andar no slackline seja uma besteira, mas a escaladora norte-americana Libby Sauter, especialista em big walls, discorda. “É como caminhar meditando”, diz. Libby, que é a recordista feminina de velocidade nas três vias do El Capitan, no Yosemite, começou a praticar slackline em 2007 e notou que a brincadeira a ajudou nas escaladas. “O slackline te ajuda a manter o foco, todo o resto fica em segundo plano”, afirma.

NA LINHA: A escaladora norte-americana Libby Sauter em clínica de slackline ministrada por ela (Foto: Ally Imbody, reprodução faceook Libby Sauter)

Estudos recentes sugerem que andar no slack também pode melhorar o equilíbrio, ajudar a prevenir lesões nos joelhos e fortalecer e melhorar a recuperação das suas pernas. Veja por que incluir o slack na sua rotina de exercícios:

Melhora o equilíbrio
Equilíbrio e estabilidade são fundamentais para muitos esportes de aventura. Um estudo de 2012 apontou que treinar no slackline melhorou o controle postural dos participantes, o que, de um modo geral, se refere à sua capacidade de se manter balanceado quando algo se move sob seus pés de lado a lado. Foi sugerido que o treino melhore o desempenho dos atletas em atividades como corrida, escalada, esqui e SUP.

Previne lesões
Além de melhorar o equilíbrio, praticar slackline também pode ajudar a prevenir lesões comuns nas pernas. “Estudos sobre treinamento de equilíbrio mostraram que exercícios de estabilidade podem prevenir lesões nos membros inferiores”, diz M. Brennan Harris, professor de kinesiologia  no College of William and Mary, em Virginia, nos EUA. Cientistas da Universidade de Salzburgo, na Áustria, concluíram que andar no slackline aumenta a estabilidade das juntas dos joelhos. “Andar no slackline é um desafio muito maior do que exercícios feitos em outros aparelhos de estabilidade. Pode ser útil para aumentar a performance atlética como um todo, mas também para terapias de tratamento de rupturas de ligamentos ou tornozelos torcidos”, diz.

Recuperação acelerada
Um estudo feito em 2013 na Universidade de Sunshine Coast, na Austrália, apontou que exercícios no slackline ajudaram a restaurar a ativação muscular nos voluntários com muito menos esforço do que as outras atividades propostas a eles. Isso pode não parecer relevante, mas ativação muscular é importante. O termo significar “a capacidade de usar um músculo quando é necessário”. Se você danifica um músculo, outros são usados para compensar. Se você não o recupera adequadamente e normaliza a ativação muscular, a compensação a longo prazo pode fazer os outros músculos causarem uma alteração no alinhamento das juntas e desgastá-las. “Creio que praticar slackline definitivamente têm benefícios em termos de recuperação”, diz Michael Pang, médico no centro médico da Banner University, em Phoenix, nos EUA. “A atividade ajuda a fortalecer os músculos inferiores das pernas e aumenta a força do core e a capacidade de equilíbrio”.

É sociável e portátil
Além das questões científicas, a maior vantagem do slackline é ser muito divertido. “É simples e portátil. Amarrar uma fita entre duas árvores em um parque com os seus amigos é muito mais legal do que se equilibrar numa tábua dentro de uma sala. Se o exercício é divertido, as chances de as pessoas aderirem é maior”, diz Brennan. Libby, que já andou de slack em todos os continentes exceto a Antártida, concorda. “Já armei slacklines na Etiópia, em viagens de trabalho à Ucrânia, e em festivais pela Europa inteira”, conta. “Ele cria uma conexão diferente com o meio ambiente. Armar um slack em um parque local é um jeito garantido de conhecer pessoas novas”.