Alpinista foi encontrado sem saco de dormir, fogão e comida 

O soldado australiano Terry Harch, de 29 anos, foi resgatado na última sexta-feira (3) após passar quase uma semana preso pelo mau tempo no Mount Aspiring, da Nova Zelândia.

Terry foi dado como desaparecido três dias depois. Equipes de busca encontraram seu saco de dormir, fogão, comida e outros equipamentos em uma cabana na montanha. Para ser localizado, o alpinista acionou o seu rastreador Spot.

A história de Terry ganhou ainda mais notoriedade pelo fato dele ter se abrigado em uma caverna de neve durante a maior parte do tempo. De acordo com a equipe do resgate, o soldado sofreu um leve congelamento e não se sabe quanta comida ou água ele tinha.

“Eu não acho que ele teria durado outra noite”, disse o piloto. “Ele teve sorte de estar vivo”, disse Sean Mullally, piloto do helicóptero do resgate.

O primeiro maior perigo de Terry era a hipotermia. Mas, à medida que os dias passavam, a desidratação tornou-se uma séria preocupação. Por ter deixado seu fogão para trás, o alpinista não conseguia derreter a neve. Ingerir diretamente o gelo baixa a temperatura corporal.

Cerca de 70% do corpo humano é composto por água. Em média, uma pessoa pode viver de 3 a 5 dias sem ingerir água. A maioria das pessoas pode ficar sem comer por até seis semanas, dependendo da gordura corporal.

Há casos ainda mais surpreendentes de sobrevivência como o alpinista japonês Mitsutaka Uchikoshi que em 2006 sobreviveu por três semanas sem comida e água após ter caído em um estado hipotérmico semelhante à hibernação.

Mitsutaka escalou o Monte Rokko (931m) no oeste do Japão, mas tropeçou e perdeu a consciência durante sua descida solo. Ele foi encontrado 23 dias depois com uma temperatura corporal de apenas 22ºC, um pulso quase imperceptível e falência múltipla de órgãos. Ele se recuperou completamente.