Os mais fofos ‘au’ventureiros do Instagram

Além de seguir atletas e mitos da vida ao ar livre, também adoramos dar “likes” nas fotos destes cães outdoor – é fácil entender o porquê

CELEBRIDOG: O golden Aspen tem 236 mil seguidores no Instagram

Por Fernanda Beck e Outside USA online

Qualquer um que tenha uma conta no Instagram, uma paixão pela aventura e um cachorro provavelmente já postou uma foto (ou várias) do seu melhor amigo em um rolê outdoor. Normal, a gente também vive fazendo isso. Mas aqui fomos a fundo no tema e selecionamos os perfis caninos mais incríveis da rede social. Siga-os agora!

 

ASPEN
Raça e idade: Golden retriever, 5 anos
Companheiros de aventuras: Hunter e Sarah Lawrence
De: Austin, Texas (EUA)
Instagram: @aspenthemountainpup

Em abril, os fotógrafos Sarah e Hunter Lawrence estavam viajando por Nova Orleans, nos EUA, e seu cachorro Aspen foi reconhecido em três ocasiões diferentes. O casal ficou estarrecido. Mais estarrecido ainda ficaram os pais de Hunter, que acompanhavam os fotógrafos na viagem. Eles ainda não tinham entendido o tamanho da fama de seu neto-cachorro. “O que está acontecendo?”, riram. O que está acontecendo: 1) Aspen é muito carismático; e 2) o casal de fotógrafos tira fotos maravilhosas do seu cão. “Ele se acostumou a receber atenção de desconhecidos”, diz Hunter. “Adora abraçar as pessoas. E se entrega ao abraço totalmente, até geme um pouquinho. É irresistível.”

Mesmo com a fama de Aspen, os Lawrence negam muitas oportunidades comerciais que surgem em seu caminho. O casal prefere associar a imagem de seu cachorro a boas causas, como quando o cão foi garoto propaganda da campanha Take a Hike Day, que incentiva as pessoas a curtirem um dia em uma trilha ao ar livre. Para manter tudo divertido, eles publicam fotos que os façam rir. “A imagem fofa do Aspen pedindo comida ao lado da mesa recebeu mais comentários e teve mais compartilhamentos do que a que tiramos depois de uma trilha de sete horas até uma cachoeira”, diz Hunter. “Aprendemos que não precisamos planejar muito para fazer uma foto legal.”


POLO E MIKA, os “cãopanheirolabra”
Raça e idade: Labradores, 8 anos (Polo) e 3 anos (Mika)
Companheira de aventuras: Cecilia Canetti
De: Rio de Janeiro, RJ
Instagram: @caopanheirolabra

Foi a paixão da jogadora de polo aquático Cecilia Canetti, 30, por seu esporte que batizou os seus cachorros: Polo (aquático!) e Mika (uma homenagem à principal marca de bolas do esporte, a Mikasa). O Instagram @caopanheirolabra existe há cerca de quatro anos e inicialmente mostrava apenas fotos de Ciça com seu labrador mais velho. “Sempre levei o Polo para remar de stand-up comigo, era uma tradição. Quando a Mika nasceu, nós a incluímos logo em nosso estilo de vida. Mika se adaptou de primeira, é ainda mais esportista que Polo”, conta a atleta. Os labradores acompanham Ciça em todas as suas aventuras pelas terras (e águas) cariocas: correm na praia, fazem trilhas, remam de stand-up e até pegam onda quando o mar está bem manso. “Eles adoram o mar e curtem uma boa trilha, se transformam no meio do mato, parece que se sentem mais aventureiros e selvagens.”

Apesar de encararem as aventuras sempre juntos, Polo e Mika possuem personalidades distintas: enquanto Polo tem um estilo mais “tranquilão” e gosta de curtir o vento, Mika é mais atirada e prefere gastar toda a energia quando está na natureza. “As pessoas acham que o Polo é mais quieto porque já é mais velho, mas na verdade esse sempre foi o jeito dele”, explica Ciça. Apesar disso, Polo não se abstém do exercício: ao lado de Ciça, corre 8 km todos os dias em torno da Lagoa Rodrigo de Freitas, cartão-postal do Rio de Janeiro. O alto gasto energético dos cães resulta em momentos tranquilos na hora de tirar fotos para o Insta. Cecilia jura que os dois são obedientes e sabem quando é hora de curtir e quando é hora de se conter. “Eles são acostumados com a câmera, posam com facilidade e até acham estranho quando alguém quer tirar uma foto só minha, sem eles”, ri.

 

JASPER
Raça e idade: Mistura entre golden retriever e malamute do Alasca, 2 anos
Companheira de aventuras: Whitney Whitehouse
De: Bend, Óregon, EUA
Instagram: @jazz.paws

Whitney não estava procurando um cachorro, mas quando viu a foto de Jasper, então com 4 meses de idade, não teve jeito. “Ele tinha um sorriso gigante e essas orelhas grandes e moles”, diz. A moça tirou um dia de folga do trabalho e dirigiu oito horas para ir buscá-lo em Washington, onde ele estava em um abrigo para animais. “Eu amo usar a conta do Instagram do Jasper para incentivar as pessoas a explorarem a natureza, então escolho fotos que mostrem a beleza natural do Óregon”, diz. E não é difícil sucumbir ao incentivo do cão. Seus retratos mostram lugares como Smith Rocks, a trilha do rio McKenzie e a costa do estado. “O maior desafio é decidir para qual lugar incrível levá-lo depois do trabalho”, conta.

 

LOKI
Raça e idade: Mistura de husky e malamute do Alasca, 4 anos
Companheira de aventuras: Kelly Lund
De: Denver, Colorado, EUA
Instagram: @loki_the_wolfdog

Misturas de husky são famosas por serem teimosas, terem uma tendência a fugir, desafiar a autoridade do dono e criar um monte de problemas. “Dei a ele o nome de Loki, o deus nórdico da travessura”, diz Kelly. Ela costuma levar Loki para correr ao lado de sua bicicleta a 32 km/h em Denver e até ao lado do carro quando dirige por estradas de terra (bem devagar, tomando o maior cuidado, claro). “Loki é melhor em manter o foco e posar para fotos após ter se exercitado”, conta Kelly. É esse tipo de aventura que o cachorro curte. “Biscoitos ou afagos não fazem sua cabeça”, diz. “O que ele quer é sair de casa, explorar e cheirar o mundo. E é exatamente se aventurar tanto que nem lembro qual foi a última vez que ele destruiu alguma coisa em casa.” Como está escrito na biografia em sua página do Instagram, o objetivo de Kelly é fazer com que mais pessoas saiam de casa com seus cães. E está funcionando. “As pessoas me escrevem o tempo todo dizendo que eu as inspirei a levar seus cachorros para curtirem a vida ao ar livre juntos.”

 

TIM THE TOOTH NINJA

Raça e idade: Golden retriever, 6 anos (Henry) e 7 anos (Rivers), e mistura de samoieda russo, 2 anos (Bjorn)
Companheiro de aventuras: Tim Mathews
De: Fairbanks, Alasca, EUA
Instagram: @timthetoothninja

Nascido no Tennessee, Tim Mathews se mudou para o Alasca com a esposa e dois golden retrievers após concluir a faculdade de odontologia há quatro anos e logo depois começou a postar fotos deles em sua conta Tim the Tooth Ninja. “O Alasca é maravilhoso, não é difícil achar lugares incríveis para tirar fotos”, diz. A conta disparou em popularidade com a chegada de Bjorn, o samoieda fofo e peludo que era parte de uma ninhada encontrada em seu bairro. “A cara dele deixa todas as fotos divertidas.” Atualmente o Instagram tem mais seguidores e inclui também seus dois labradores, Henry e Rivers. É uma coleção de retratos bem-humorados: cães usando óculos escuros, chapéus, acessórios odontológicos e sorrisos caninos, que Tim elabora com as próprias mãos, manipulando a cara de seus cães. O segredo para que as fotos funcionem: Tim segura sua GoPro com a boca, liberando as mãos para mexer nos cães como desejado. E ele regula a câmera para tirar fotos contínuas: “Os cachorros se mexem muito, então é preciso disparar sem parar”.


DIESEL
Raça e idade: Mistura de labrador, pastor e husky, 5 anos
Companheiro de aventuras: Sam Davis
De: Seattle, EUA
Instagram: @sam_davis

Sam adotou Diesel com a sua namorada (agora esposa), Jen, quando os dois estavam no último ano da faculdade. Quando viu Diesel e suas orelhas caídas no abrigo para adoção, foi amor à primeira vista. “Achamos que ele iria quebrar a vitrine que havia entre nós de tanta emoção”, conta. Sam e Diesel viveram juntos em uma garagem enquanto Sam terminava a última temporada na universidade. Naquela época, tentava exercitar o cachorro por tempo suficiente para que ele não destruísse tudo o que havia em seu precário lar. Quando a faculdade terminou, os três passaram a fazer muitas trilhas pela natureza ao redor de Seattle. As fotos ficaram melhores, as trilhas, mais ambiciosas, e agora Sam é um montanhista com vários cumes no currículo. Diesel costuma ficar em casa quando o caminho é muito técnico, mas já chegou ao topo do monte Hood (3.429 metros), no Óregon. “Não achei que fosse uma conquista tão importante, mas todo mundo ficou impressionado. E Diesel parecia muito feliz.”

 

PAWS THAT WANDER
Raça e idade: Golden retriever, 3 anos (Ozzie), e husky siberiano, 2 anos (Ripley)
Companheira de aventuras: Amber Bailey
De: Seattle, EUA
Instagram: @pawsthatwander

Os cachorros de Amber recebem muitas mensagens e cartas dos fãs. “Tenho 45 coleiras, e quase todas foram presentes”, diz ela. A razão? Amber passa muito tempo online relatando as estripulias de sua cachorra mais nova, Ripley, uma fofíssima husky. Os posts com Ripley recebem muitos “likes” e comentários dos internautas, especialmente nos vídeos em que ela uiva, grunhe e corre sem parar. “As pessoas nem imaginam o quanto os huskies são difíceis. Quando ela tinha entre 6 e 9 meses, abria caixas e roía tudo à sua frente. Não importava o quanto ela fizesse de exercícios, era incansável.” Ripley se acalmou um pouco em parte graças ao irmão, Ozzie, o golden retriever. “Agora eles fazem tudo por um petisco, são como dois porquinhos quando o assunto é comida.”


WEST COAST HEELER PACK

Raça e idade: Boiadeiros australianos, 4 anos (Kona) e 3 anos (Cale)
Companheira de aventuras: Alicia Erskine
De: Colúmbia Britânica, Canadá
Instagram: @west_coast_heeler_pack

Como a maioria dos boiadeiros australianos, Kona e Cali têm muita energia. Felizmente, Alicia, que comanda uma empresa que leva cachorros para passear nas trilhas locais, passa pelo menos duas horas por dia andando com eles. Há dois anos, Alicia foi atropelada por um carro em uma calçada, o que resultou em problemas no pescoço e nas costas, além de uma dose de estresse pós-traumático. Fazer trilhas com Kona e Cali virou uma forma de terapia, que ela transformou em um trabalho em tempo integral ao criar sua agência. Após as caminhadas matinais, Alicia passa duas horas treinando os cães. Essa raça é famosa pela capacidade de aprendizado, e os dois conseguem andar usando apenas as patas traseiras, fazer paradas de mão, abrir a geladeira e pegar uma cerveja, pular corda. Atualmente estão aprendendo a andar de skate. “Cali já anda uns cinco ou seis metros remando sobre o skate”, diz Alicia.

COMPARTILHAR