A natureza selvagem não é uma competição humana

A Outside USA tem uma colunista que fala sobre relacionamentos e o mundo outdoor. A jornalista Blair Braverman costuma responder dúvidas que recebe a respeito do tema. Nesta semana o assunto foi “Devo me sentir mal com a minha falta de experiência ao ar livre?”.

Alguém lhe enviou uma pergunta muito pertinente sobre o quanto as experiências outdoor dizem sobre uma pessoa, mostrando que isso é algo relativo. Confira:

“Eu recentemente me juntei ao clube de aventura de minha faculdade, e gosto dos outros alunos, mas parece que todo mundo tem todas essas grandes realizações ao ar livre. Há o cara que escalou o Monte Kilimanjaro, a garota que atravessou o país com seus pais e os irmãos que fazem viagens de canoa – coisas assim. Até meu melhor amigo no clube é um super observador de passáros. Eu tenho feito trilhas toda a minha vida, mas apenas em passeios de um dia em Arizona com meus irmãos mais novos. Então eu não tenho exatamente a pretensão de fama. Eu não posso deixar de sentir que não pertenço ao grupo e que os outros alunos podem preferir sair um com o outro em vez de alguém como eu. Como eu mostro a eles que eu tenho o que é preciso para ser um bom amigo ao ar livre, tendo cruzado ou não a Antártida em esquis?”

Resposta de Blair Braverman:

Em primeiro lugar, “amigos da natureza”, como “amigo”, não é algo para a qual você precise de um currículo. Os melhores amigos para curtir a natureza são pessoas que podem transformar um passeio em uma aventura, que ficam animados quando encontram animais e insetos, e uma bela paisagem, e podem rir ao serem pegos por uma tempestade.

Na verdade, quando penso em meus amigos favoritos no mundo outdoor, é difícil lembrar quais são suas “realizações”. Em vez disso, penso em quando fiquei presa no carro por conta da neve e eu e meu amigo cavamos por três horas, rindo tanto que perdemos nosso equilíbrio. Ou quando meu vizinho e eu exploramos um pântano e ficamos presos em uma ilha flutuante de musgo. Ou quando meu amigo e eu fomos acampar no inverno com trenós puxados por cães e acordamos a cada hora porque um dos meus cães de trenó, Grinch, estava determinado a cavar um buraco enorme e cobrir-nos com a neve levantada.

Eu percebo, é claro, que o acampamento de inverno por cães pode parecer intenso para você. Mas eu não digo isso para me gabar. Eu digo isso porque você e eu somos exemplos. Porque você sabe o que parece intenso para mim? Caminhadas no Arizona. Encontrar javalies no caminho em um sol que vai te deixar ardido se você não for cuidadoso. E nestas caminhadas, enfrentar inundações repentinas e cascavéis. Eu não ousaria enfrentar um longo dia de caminhada no Arizona sem alguma pesquisa prévia e a companhia de um amigo experiente (como você). Na verdade, eu adoraria fazer uma caminhada no Arizona com você. Aposto que você seria capaz de me mostrar todo tipo de coisa que eu não notaria sozinha.

E é assim também com os amigos do clube. Tente ver a experiência de seus colegas de classe não em termos de competição, mas como uma oportunidade. Aqueles irmãos que fazem viagens de canoa? Talvez você possa se juntar a eles para um fim de semana algum dia. Aposto que você faria muito bem em uma viagem de bicicleta de um dia. E quase posso garantir que o seu amigo de observação de aves estaria entusiasmado em compartilhar seu conhecimento com alguém do campus.

Você também deve saber que, como em muitas situações, há grandes dinâmicas de classe em jogo aqui. Não conheço a situação financeira de sua família, mas qualquer um que possa fazer viagens de bicicleta ou escalar o Kilimanjaro quando adolescente está vindo de um local privilegiado e pode ou não perceber que seu privilégio é raro. Acredito que há muito mais pessoas na sua situação do que você imaginou; são necessárias apenas algumas pessoas falando sobre o Kilimanjaro e um monte de sorrisos silenciosos para fazer do Kilimanjaro a narrativa dominante.

A boa notícia é que os clubes de festas universitárias são frequentemente projetados para tornar o mundo outdoor acessível e acolhedor. Os membros geralmente podem obter aluguel de equipamentos, acesso a cabines e aulas e viagens baratas ou gratuitas durante o semestre. Você já quis experimentar o esqui cross-country ou o stand-up paddleboarding ou fazer uma viagem de caiaque de vários dias? Esta é uma ótima chance. E se você estiver preocupado em ser convidado na viagem de outra pessoa, tente organizar a sua própria. Talvez você não seja o cara que cruzou a Antártica, mas tudo bem. Talvez você seja o cara que sempre se lembra dos lanches. Ou a pessoa que conta as melhores histórias assustadoras ao redor da fogueira. E sabe de uma coisa? Essas são as pessoas com quem eu prefiro acampar o tempo todo.

Finalmente, a pretensão evolui em proporção inversa à confiança, e a natureza é indiferente, e a natureza selvagem não é uma competição humana – mas são conceitos que podem levar anos para serem internalizados. Enquanto isso, aqui está minha dica profissional para um aumento imediato de confiança: se você tem uma área segura nas proximidades, acampe sozinho por uma noite neste fim de semana. Por todas as suas aventuras, poucas pessoas passaram uma noite sozinha na floresta. Faça isso e você é intocável.