Coleção de medalhas

Com seis medalhas em sete competições, a biatleta de inverno Mirlene Picin encerra uma ótima temporada no hemisfério sul

Mirlene esquiando

A biatleta de inverno Mirlene Picin encerrou na última segunda-feira sua participação em competições na neve na temporada austral 2017. As ultimas duas provas que disputou, de esqui cross country, aconteceram em Cerro Catedral, em Bariloche, na Argentina: no dia 11 de setembro, Mirlene sagrou-se campeã da prova de 5 km no estilo clássico, e no dia 12 ficou fora do pódium por uma diferença de um segundo para a atleta que levou o bronze.

Mirlene durante competição na temporada de inverno austral 2017

A temporada começou em agosto, no Chile, em provas de biathlon (esqui e tiro) no Campeonato Sul-americano reaizado em Portillo. Em setembro, foi a vez de competir no esqui cross country, em provas que aconteceram em Chillan, no Chile, e em Bariloche, na Argentina. No total, Mirlene alcançou seis pódiuns em sete largadas, um excelente aproveitamento:

– Bronze nos 10 km de fundo – Portillo Sul-americano
– Bronze no sprint de biathlon – Portillo Sul-americano
– Bronze no mass start de biathlon – Portillo Sul-ameicano
– Bronze no sprint de cross country – Chillan Sul-americano
– Prata no distance de 5 km de cross country – Chillan Sul-americano
– Ouro no distance de 5 km clássico de cross country – Bariloche
– 4* colocada no distance de 5 km de cross country – Bariloche

Mirlene (á esquerda) comemora mais uma medalha para sua coleção

Com os resultados do biathlon, Mirlene soma agora 26 medalhas em sul-americanos, desde que iniciou sua participação em 2009. No esqui cross country, alcançou as melhores pontuações de sua carreira em provas da Federação Internacional de Esqui. “Tive ótimos resultados nesta temporada. Passei dois meses treinando no centro de treinamento de Sun Valley (SVSEF), nos Estados Unidos, e consegui corrigir e aprimorar muita coisa. Mas ainda tenho muito pra melhorar”, diz.

Participante do programa Podium Verde Visafertil, que planta árvores para cada medalha ganha por seus atletas, Mirlene somou, até estes ano, 295 mudas para o projeto de reflorestamento, que serão plantadas no final do ano de 2017. Em 2015, primeiro ano do projeto, Mirlene garantiu 380 mudas, e em 2016, 290.

COMPARTILHAR