Aventura longe da fronteira

Capital do distante Equador, a cidade de Quito agrega cultura, natureza e esportes em um pacote completo na América do Sul

Um dos dois únicos países da América do Sul sem fronteira com o Brasil, o Equador não costuma figurar em listas de “viagens-desejo” de aventureiros outdoor, mas deveria. Em uma rápida visita ao Brasil, o porta-voz da secretaria de turismo da cidade, Patricio Gaybor, conversou com Go Outside sobre alguns dos atrativos ao ar livre da capital de seu país. “Quito tem uma diversidade geográfica e ecológica encantadora, com trechos dos Andes, da Amazônia, praias belíssimas e, claro, os Galápagos”, disse.

Nos arredores da cidade, é possível explorar trilhas, acampar, fazer rafting e escalar, além de aproveitar as opções de trekking e camping nos vulcões próximos da capital, o Antisana (5.704 metros) e o famoso Cotopaxi (5.897 metros). Outra atividade popular na região é a observação de pássaros exóticos, que conta com mais de 500 espécies conhecidas. Além disso, Quito também tem um extenso patrimônio cultural, tendo sido a primeira cidade do mundo a receber o título de patrimônio cultural da UNESCO.

BIRDWATCHING: Pássaros coloridos e exóticos são abundantes em Quito (Todas as fotos: Quito Turismo)

“A grande vantagem do Equador é seu tamanho diminuto”, brinca Patricio. “Em pouco tempo de viagem, é possível conhecer muita coisa e incluir todo tipo de atração no roteiro”. O porta-voz recomenda uma estadia de dois ou três dias em Quito, e quatro ou cinco dias para explorar as Ilhas Galápagos, principal atração turística do Equador. Confira mais imagens de Quito e seus arredores em nossa galeria, abaixo, e planeje sua viagem em quito.com.ec

SHARE