Aventura, fábrica de louco

8 casos de insanidade ao ar livre

Que os esportes de aventura colecionam praticantes com os limites de coragem e ousadia estendidos, isso não há dúvida. Mas tem uma galera que transcende as normas do bom senso. Claro que existem momentos em que simplesmente estamos no lugar errado e na hora errada. Mas algumas pessoas, pelos motivos mais distintos, parecem agir de maneira completamente irracional. Selecionamos a seguir 8 casos que não passaram batidos em 2016.

>> Apesar de ser sido atacado por uma ursa e ver um pedaço do couro cabeludo descolado, o norte-americano Todd Orr  www.thetoddorr.com teve a frieza de se filmar dizendo que passava bem.

>> Até hoje ninguém descobriu a identidade do insano que pedalou um triciclo em uma rodovia interestadual na Filadélfia, EUA.

>> Depois de sair da prisão – por ter sido julgado culpado de um acidente de trânsito –, o norueguês Eskil Ronningsbakken sente-se livre equilibrando-se na beira de penhascos.

>> Cansado de pedalar bicicletas tecnológicas e caras, o mountain biker profissional Phil Kmetz (@philkmetz) comprou uma magrela de US$ 179 no Walmart e a testou até o limite nas trilhas. O resultado, claro, foi hilário.

>> Na Suíça, um anônimo que não vive sem o surf improvisou uma corda de bungee jump para deslizar sobre as marolas formadas pelo rio Limmat, que corta o centro de Zurique.

>> Em janeiro, o italiano Vittorio Brumotti (@brumottistar), recordista em peripécias no bike trial, subiu no telhado do icônico edifício Terrazas del Portezuelo, sede do governo da província de San Luis, Argentina.

>> O alemão Andrej Ciesielski (@andrejcie) foi amado e odiado por ter driblado os seguranças para escalar a Grande Pirâmide de Queóps, no Egito, uma das Sete Maravilhas do Mundo.

>> De férias no Havaí, o norte-americano Shiloh Nash (@shiloh_shahan) decidiu quebrar o marasmo se atirando do alto da Wailua Falls, uma cachoeira de 53 metros de altura. Sobreviveu graças a um milagre e à ajuda de outros turistas.

SHARE