Alma de madeira

O paulista Henrique Stryjer reaproveita shapes velhos de skate para construir obras-de-arte funcionais


VARIEDADE: Henrique mostra alguns modelos que já produziu
(FOTO: Tom Toledo)

O paulista Henrique Stryjer é skatista, surfista e apaixonado pelas origens dos esportes com prancha. Apesar de trabalhar e morar em São Paulo, a maior metrópole do Brasil, ele encontrou no contato com o mar e com a natureza uma maneira de se sentir aliviado do estresse urbano. E é através da madeira que Henrique dá forma a sua imaginação, construindo shapes de skate e pranchas hand planes (utilizadas em surf de peito) com personalidade e qualidade.

“Sempre que sinto o cheiro de madeira ao começar um novo projeto, me sinto mais vivo e feliz”, diz.

Em seu trabalho, Henrique procura sempre reaproveitar shapes velhos de skate, no fim da vida útil e já fadados ao lixo. Ao receber o material, dá início à terapia criativa. “Cada pedaço de madeira cortado pela serra é um sentimento ruim que vai embora”, explica. “Quando vejo um shape finalizado, é como se ele estivesse ressuscitado e pronto para ser usado nas ruas novamente. É a mesma sensação quando crio uma prancha de surf de peito para deslizar nas ondas.”

Durante uma recente viagem ao Havaí, Henrique aproveitou para visitar a oficina do lendário shaper John Carper, com quem trocou ideias sobre pranchas, criações e, claro, trabalho manual.

“Cada criação tem sua alma e cada madeira tem seu defeito. Mas tenho que me adaptar a ela e tentar melhorá-la sempre. Como na vida: evoluir a todo momento, sem esquecer de reutilizar, reciclar e cuidar do meio ambiente.”

Saiba mais sobre o trabalho de Henrique Stryjer e faça sua encomenda pelo site godonwood.wordpress.com