Expedição Bolívia

O ultramaratonista Ray Zahab conta como foi seu desafio de cruzar a pé o Salar de Uyuni, na Bolívia, para inspirar jovens

Por Octávio Germann, da Go Outside online

Famoso por suas mirabolantes expedições, o ultramaratonista canadense Ray Zahab escreveu, em maio de 2011, mais um capítulo na sua história de grandes desafios. Acompanhado por quatro jovens embaixadores com a missão de representar milhões de estudantes espalhados pelo planeta, Ray celebra o "Ano da Química" com uma expedição pela Bolívia, que será transmitida gratuitamente a centenas de escolas em vários países.

Batizado de Expedição Bolívia, o mais novo projeto da organização criada por Ray, a Impossible2Possible, tem como objetivo incentivar os jovens a irem além de seus limites, usando a aventura como um modo de educar, inspirar e fortalecer a criação de projetos e medidas favoráveis ao desenvolvimento sustentável do planeta.


FORÇA AÍ: Em quase nove dias de expedição, o quinteto percorreu cerca de 250 km

O percurso, que incluiu cerca de 250 quilômetros ao longo do Salar de Uyuni, uma das maiores reservas de lítio e sal do planeta, teve como ingredientes a oscilação térmica e a baixa umidade do ar, que fazem do salar boliviano um dos locais mais inóspitos da Terra.
Superados os quase nove dias de expedição na Bolívia, Ray volta para casa e revela à equipe da Go Outside online detalhes importantes e passagens curiosas do mais novo episódio de sua eterna missão de transformar o impossível em uma possibilidade.

Go Outside – Como você avalia a importância didática do projeto Impossible2Possible?
Ray Zahab –
Educar, inspirar e capacitar são os principais pilares do projeto I2P, e a primeira missão, sem dúvida, é a mais importante. Nossa viagem para a Bolívia buscou descobertas e conhecimento, e é a partir desses resultados que esperamos inspirar e também capacitar milhares de jovens aventureiros ao redor de todo o mundo conectados ao nosso portal.

Go Outside – Como surgiu a ideia do projeto nas minas de sal da Bolívia?
Ray –
A ideia de desbravar o incrível Salar de Uyuni veio até nós no início de 2010, durante uma pesquisa na região em virtude do meu desafio de cruzar o Atacama em um percurso de mais de 1200 quilômetros, finalizado em fevereiro deste ano.

Go Outside – Quais foram os maiores desafios encontrados durante a expedição?
Ray –
Cada expedição tem seu próprio conjunto de desafios, e essa não foi diferente. A altitude (às vezes mais de 4500 metros) foi o fator crítico na expedição. A equipe também enfrentou temperaturas muito frias (abaixo de -20 graus) e ventos muito fortes, enquanto percorríamos pequenas maratonas de 35 quilômetros diários.

Go Outside – Qual é o objetivo final do projeto Impossible2Possible?
Ray –
Nosso objetivo final como organização é mostrar às pessoas que elas também são capazes de alcançar o impossível na sua vida. Há cerca de dez anos, minha vida era totalmente diferente e fumava dois maços de cigarro por dia. Provei que era possível mudar minha vida e fazer coisas inacreditáveis, visitar lugares incríveis e conhecer pessoas maravilhosas. Provei, acima de tudo, que, se tentarmos e quisermos de verdade, todos nós temos o poder de fazer a diferença. Minha missão agora é transmitir esse pensamento ao maior número de pessoas que eu conseguir.