5 dicas de atletas outdoor para fazer a mala com eficiência

Conselhos certeiros daqueles cuja vida depende da boa organização

Se você não arruma sua mochila com atenção antes de partir para uma trilha, um mochilão ou ir escalar, você vai, na melhor das hipóteses, passar algum desconforto. Na pior, você pode se colocar em uma situação de perigo devido ao seu despreparo. Perguntamos a alguns atletas e especialistas da indústria outdoor, que já fizeram as malas milhares de vezes para suas aventuras, suas dicas para garantir que você esteja sempre pronto para encarar qualquer situação. Eis o que eles falaram:

> Pense no seu percurso

Zahan Billimoria, da Exum Mountain Guides, garante que passa 45 minutos cuidadosamente arrumando sua mochila cada vez que parte para um dia de escalada nos Tetons, prestando atenção para levar apenas aquilo que é estritamente necessário para a aventura. Ele não carrega muita água se sabe que haverá fontes ao longo do caminho. Cortar este peso extra deixa a jornada mais fácil e garante mais espaço na mala para outros itens essenciais, como comida. “Nunca regulo calorias. Sempre trago um monte de comida comigo. Para mim, a ansiedade de pensar se eu trouxe comida o bastante é suficiente para estragar meu dia”, diz.

> Faça uma lista

Se você é uma pessoa super organizada, pode ser que torça o nariz para este conselho, mas para pessoas como Angel Colinson, esquiadora de grandes montanhas, ter uma lista é fundamental. “Faço uma bagunça imensa toda vez que arrumo as malas”, diz. “Meu quarto fica parecendo um imenso cesto de roupas sujas que eu não lavo há meses”. Uma lista feita previamente ajuda Angel a nunca esquecer itens indispensáveis, como seu equipamento de avalanches e suas meias favoritas. O lado de dentro da mala de Angel nem sempre é bonito de ver, mas “não é necessário ser um maníaco da arrumação, o que importa é que tudo caiba na mochila”, diz.

> Itens de emergência têm sua própria mala

O esquiador Brody Leven vive na estrada. Não importa se ele está esquiando com seus amigos ou em um tour de ski e bike pela Noruega, ele leva apenas os itens que considera indispensáveis. Seu kit de emergências está sempre com ele, em um saco estanque específico. “Ponho todos os essenciais em um saco de estanque de um litro: meu kit de primeiros socorros, kit reparos, um bivouac, e SEMPRE levo isso comigo, em qualquer esporte que eu esteja praticando“. Após cada aventura, Brody reestoca seus kits de primeiros socorros e de reparo.

> Distribua o peso da mochila

O norte-americano Sam Theule não é um atleta profissional, mas completou as três trilhas de longa distância mais conhecidas dos EUA – a Appalachian Trail, a Pacific Crest Trail e a Continental Divide (em um total de 12.794 kms percorridos). Ou seja, ele entende uma coisa ou outra sobre uma arrumação de malas eficiente. Distribuir bem o peso na mochila é fundamental para Sam, para que ela se ajuste corretamente ao corpo, e para evitar assaduras. Para isso, Sam põe a comida (o item mais pesado que carrega) bem no meio da mochila, e então tenta acomodar o resto de maneira equilibrada. Uma boa ideia é pôr uma garrafa de água de cada lado da mala, e alternar entre as duas na hora de beber.

> Sempre, sempre leve uma headlamp

Richard Bothwell é diretor executivo do AIARE, instituto norte-americano para pesquisa e educação sobre avalanches, e guia de montanha há mais de 20 anos. Sua dica é simples: “Você nunca ouve falar de pessoas que saíram para uma caminhada de um dia, demoraram mais do que o estimado, tinham headlamps e as usaram para voltar com segurança. É uma história chata”, diz. Mas você ouve a história de pessoas que se perderam e ficaram no escuro, não tinham headlamps e tiveram que chamar o serviço de resgate. Então sempre leve uma headlamp com você.

COMPARTILHAR