Tire de letra

Três livros indispensáveis na estante do esportista antenado

Por Mario Mele

Programa de Treinamento, de Lance Armstrong e Chris Carmichael

(Editora Gaia – www.globaleditora.com.br) R$ 36

O ciclista Lance Armstrong e seu treinador Chris Carmichael (do comitê olímpico norte-americano há 10 anos) revelam que sete semanas são suficientes para qualquer atleta, profissional ou amador, otimizar os rendimentos no esporte que pratica. Na primeira parte do livro, os autores focam o ciclismo, publicando dicas de equipamentos, manutenção e reparos na bike, postura correta para pedalar e outros. Já os diversos quadros de treinamento, intitulados como “dica do treinador” ou “o que Lance faz”, dão de bandeja os treinos que tornaram esse texano sete vezes campeão do Tour de France (1999 a 2005). Os autores ainda sugerem programas de concentração e resistência e orientam quanto à importância de equilibrar exercícios com a alimentação antes, durante e depois dos treinos. Outro capítulo aborda como certas condições climáticas podem atrapalhar o atleta, e como este deve enfrentar o calor, o vento e o frio excessivo. É uma obra indicada não somente aos amantes do ciclismo, mas também aos interessados em conhecer um incrível relato de superação, já que Lance se curou de um câncer antes de se conquistar seus maiores títulos. A dupla comprova que determinação é a chave para o sucesso em qualquer atividade esportiva.


O Ultramaratonista, de Dean Karnazes

(Editora Rocco – www.rocco.com.br) R$ 43

Se está difícil achar uma brecha na jornada de trabalho, O Ultramaratonista chegou numa boa hora. Mas não pense que Dean Karnazes é um daqueles autores no estilo “auto-ajuda”, que te ensina a planejar o tempo para deixar a sua vida mais harmoniosa. No auge de uma bem-sucedida carreira de empresário, Dean pendurou o terno, trocou o sapato pelo tênis e passou a correr sucessivas maratonas. O livro relata diversas provas que ele já participou – no deserto, no gelo, nas montanhas – e explica porque ele acredita ter vencido todas elas. Para Dean, a competição é algo interno, que traz equilíbrio, e não um desafio focado nos outros corredores.

O ultramaratonista até corria na adolescência para poupar o trabalho da sua mãe de ir buscá-lo, mas nada comparado à vontade repentina que surgiu quando ele entrou na casa dos 30 e já parecia habituado à vida de empreendedor. Um de seus últimos feitos foi correr 50 maratonas durante 50 dias seguidos, projeto batizado de “The North Face Endurance 50”. A 50ª foi a de Nova York, em novembro passado. É ler e ter vontade de sair correndo.

O Mergulho, Uma História de Amor e Obsessão, de Pipín Ferreras

(Editora Planeta – www.editoraplaneta.com.br) R$ 40

Não é de hoje que Pipín Ferreras desafia os limites de seu próprio corpo. O cubano mergulhador livre foi o primeiro cara a quebrar a marca dos 101 metros do francês Jacques Mayol, até então a maior lenda do esporte: em 1992, Pipín desceu 120 metros com uma única respirada e três anos depois chegou a 128 metros. Narrado em primeira pessoa, O Mergulho é um romance real que se desenrola a partir do início da relação de Ferreras com Audrey Mestre, uma estudante de biologia marinha que o procurou no México para uma pesquisa em 1996. Além de virar seu namorado, Pipín passou a treinar a menina, que logo também virou referência mundial no mergulho livre. Uma história de amor com um final trágico em 2002, quando um acidente durante a tentativa de bater o recorde mundial de 170 metros mata Audrey. Mas o livro não é só angústia. Pípin narra a sua rotina de treinamento e comenta as técnicas que o ajudaram a se tornar um dos maiores nomes do mergulho mundial. Entre elas, a ioga pranayama, que ele já praticava como exercício de respiração sem saber que havia um nome para aquilo, até que Jacques Mayol lhe apresentou a prática indiana que passou a ser parte essencial do cotidiano de Pipín.

(Reportagem publicada originalmente na Go Outside de junho de 2007)